O Podemos, o partido de extrema-esquerda espanhol liderado por Pablo Iglesias, assinalou no passado mês de março quatro anos de existência. Mas as comemorações do 4.º aniversário estão a ser marcadas pela tensão interna que se vive no partido. Íñigo Errejón, o diretor de todas as campanhas eleitorais do Podemos, colocou em causa a sua candidatura às eleições autonómicas de 2019 devido à intenção de Iglesias de implementar um formato inédito de primárias no partido: que tem como objetivo garantir o controlo da lista eleitoral e do projeto político.

As declarações de Íñigo Errejón provocaram em Pablo Iglesias um visível desagrado, chegando o líder do Podemos a pedir-lhe que “se deixe de tonterias“. O conflito entre Errejón e Iglesias explica-se pelo facto do primeiro não querer ser candidato de um projeto que não controla e em que o grupo parlamentar é chefiado por outra pessoa, já que, em fevereiro de 2017, os dois acordaram essa autonomia do responsável pelas campanhas eleitorais do Podemos. Nessa altura, durante o Congresso de Vistalegre II, Pablo Iglesias venceu Íñigo Errejón num duelo direto pela liderança do partido.

O pacto entre Errejón e Iglesias corre perigo devido à decisão da delegação do Podemos em Madrid, controlada por dirigentes próximos do secretário-geral, que visa dividir as primárias do partido “em dois tempos”. Ou seja: eleger, em maio, o cabeça de lista às eleições autonómicas, apoiando Íñigo Errejón; e deixar para mais tarde a composição final da lista eleitoral e do projeto político. O antigo porta-voz do partido recusa que a lista lhe seja imposta.

O El Mundo recorda que este formato de primárias é completamente inédito no Podemos e que as duas votações sempre foram realizadas em simultâneo. Esta quinta-feira, Íñigo Errejón “atirou-se” a Pablo Iglesias e afirmou que recebeu “uma tarefa e uma responsabilidade” que vê como uma “honra”: “Construir um projeto inteiro”.

“A pessoa que encabeça a lista, a equipa e o projeto caminham de mãos dadas. Não contemplo outra coisa”, garantiu o provável candidato do Podemos à Comunidade Autónoma de Madrid.