Hungria, Holanda, Finlândia, Sérvia, Geórgia, Áustria, Turquia, Rússia, Hungria, França, Azerbaijão. Telma Monteiro tinha estado em 11 Campeonatos da Europa de judo desde 2004 em dez países diferentes (repetiu apenas a cidade húngara de Budapeste) até hoje, altura em que tentava a sua 12.ª medalha noutras tantas competições na prova. E, mais uma vez, agora em Israel, não falhou: apesar da derrota nos quartos de final com Nora Gjakova, a judoca foi mais forte nas repescagens e conquistou a sua sexta medalha de bronze em Europeus, que se juntam a mais cinco de ouro e uma de prata.

Ao contrário de João Crisóstomo, que acabou por terminar no sétimo lugar após perder com o israelita Tal Flicker num combate onde até chegou a ter um wazari de vantagem, a judoca do Benfica, atual 12.ª do ranking mundial da sua categoria que tinha vencido nas rondas iniciais a israelita Maayan Greenberg e a croata Tena Sikic, derrotou a húngara Hedvig Karakas, uma velha conhecida nas grandes provas que ocupa a 14.ª posição do ranking, por ippon a 40 segundos do final, batendo no combate de atribuição da medalha de bronze a francesa Sarah Leonie Cysique (37.ª) por ippon em cerca de minuto e meio. 14 anos depois, mudam os países e as cidades mas as vitórias sucedem-se.

Telma Monteiro e João Crisóstomo vão lutar pela medalha de bronze nos Europeus de judo

No primeiro Europeu em que participou, em 2004, tinha 18 anos. Como confessou na antecâmara desta prova agora em Israel, também aí chegou a Budapeste com a total convicção de que poderia ganhar uma medalha, mas mais pela idade do que propriamente pelo valor (que tinha, muito) entre tantas atletas experientes que encontraria pela frente. Ganhou mesmo, a de bronze, na categoria de -52kg (a romena Ioana Maria Aluas foi ouro, a belga Ilse Heylen ficou com a prata) sendo a melhor atleta entre a comitiva nacional que festejou ainda o quinto lugar de Renato Morais (90kg) e a sétima posição de João Pina (73kg). Mas dificilmente poderia imaginar que faria uma carreira com tantas conquistas nesta competição, a que somou esta quinta-feira mais uma em Telavive, no Pavilhão 2 do Centro de Convenções da cidade israelita.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Recapitulemos então a trajetória da judoca em Campeonatos da Europa depois dessa grande estreia em 2004: no ano seguinte, em Roterdão, voltou a ganhar o bronze em -52kg, aqui com Heylen a vencer na final Aluas; em 2006, em Tampere, conquistou pela primeira vez a medalha de ouro em -52kg, batendo no combate decisivo a romena Ioana Maria Aluas (a título de curiosidade, Ilse Heylen ficou na terceira posição); em 2007, repetiu o triunfo em -52kg em Belgrado, derrotando na final a francesa Audrey La Rizza; em 2008, não participou por lesão no Europeu de Lisboa; em 2009, ganhou o título na Tbilisi na nova categoria de -57kg, superando na final a britânica Sarah Clark; em 2010, ficou com o bronze em Viena, atrás da romena Corina Caprioriu e da austríaca Sabrina Filzmoser; em 2011, em Istambul, ganhou a medalha de prata, perdendo na final com Filzmoser; em 2012, na cidade de Chelyabinsk, conquistou o ouro batendo no combate decisivo a grega Ioulietta Boukouvala; em 2013, foi bronze em Budapeste, atrás da francesa Automne Pavia e de Sabrina Filzmoser; em 2014, somou mais um bronze em Montpellier, numa prova ganha de novo por Pavia frente à alemã Miryam Roper; em 2015, em Baku, conquistou mais um ouro vencendo na final a húngara Hedvig Karakas. Em 2016 e 2017, não participou. Agora, regressou em grande.

Antiga líder do ranking mundial nas categorias de -52kg e -57kg, Telma Monteiro, de 32 anos, conta também com um bronze em Jogos Olímpicos (em 2016, no Rio de Janeiro) e cinco medalhas em Campeonatos do Mundo, quatro de prata (2007, 2009, 2010 e 2014) e uma de bronze (2005), além de inúmeros triunfos em grandes competições internacionais da modalidade, entre Taças do Mundo e Grand Slams de nomeada como o de Paris ou o de Tóquio. No presente ano, depois de um sétimo lugar no Grand Slam de Paris, a judoca tinha conquistado o ouro no Grand Slam de Ecaterimburgo, na Rússia.

Telma Monteiro conquista medalha de ouro no Grand Slam de Ecaterimburgo

As medalhas no primeiro dia do Campeonato da Europa em Telavive foram as seguintes:

Categoria de -48kg
1.ª Irina Dolgova (Rússia)
2.ª Eva Csernoviczki (Hungria)
3.ª Maryna Cheniak (Ucrânia)
3.ª Milica Nikolic (Sérvia)

Categoria de -52kg
1.ª Natalia Kuziutina (Rússia)
2.ª Distria Krasniqi (Kosovo)
3.ª Gefen Primo (Israel)
3.ª Evelyne Tschopp (Suíça)

Categoria de -57kg
1.ª Nora Gjakova (Kosovo)
2.ª Theresa Stoll (Alemanha)
3.ª Telma Monteiro (Portugal)
3.ª Anastasiia Konkina (Rússia)

Categoria de -60kg
1.º Islam Yashuev (Rússia)
2.º Yanislav Gerchev (Bulgária)
3.º Ashley McKenzie (Grã-Bretanha)
3.º Beslan Mudranov (Rússia)

Categoria de -66kg
1.º Adrian Gomboc (Eslovénia)
2.º Matteo Medves (Itália)
3.º Tal Flicker (Israel)
3.º Dzmitry Shershan (Bielorrússia)