Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A informação começou a surgir nas redes sociais em Espanha, adensou-se depois de uma mensagem enigmática deixada pelo próprio na sua conta, foi avançada pela Antena 1 e confirmada pelo Observador: Ricardinho, que bateu o Sporting pela segunda vez consecutiva na UEFA Futsal Cup ao serviço do Inter, estará a caminho de Alvalade. Ainda assim, os responsáveis verde e brancos, cientes não só da dimensão da operação mas também das tentativas passadas em contratar o Mágico português que foi eleito cinco vezes o melhor do Mundo, preferem manter cautelas sobre o anúncio.

No Príncipe Felipe, Ricardinho voltou a ser rei: Sporting perde final da UEFA Futsal Cup com o Inter

Esta sexta-feira, o número 10 de Portugal e do Inter tinha deixado uma enigmática mensagem na sua conta pessoal do Instagram, onde falava numa complicada decisão para tomar. “Hoje vai ser um dia duro, longo e difícil!!! Com muitas decisões por tomar, quem sabe a mais difícil, mas a mais desafiante!”, escreveu o esquerdino.

Ricardinho, de 32 anos, passou por Miramar, Benfica, Nagoya Oceans, CSKA Moscovo e Inter Movistar e apenas na Rússia não conseguiu ganhar nenhum título. Mas entre os 30 troféus, há um que ficará para sempre marcado: o Campeonato da Europa de Seleções, o primeiro grande título alcançado por Portugal. Além disso, soma ainda cinco Campeonatos (2005, 2007, 2008, 2009 e 2012), quatro Taças (2005, 2007, 2009 e 2012) e três Supertaças (2006, 2007 e 2009) em Portugal; dois Campeonatos (2011 e 2013) e duas Arena’s Cup (2010 e 2012) no Japão; quatro Campeonatos (2014, 2015, 2016 e 2017), quatro Taças (2014, 2015, 2016 e 2017), duas Supertaças (2015 e 2017) e duas UEFA Futsal Cup (2017 e 2018) em Espanha.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A fratura da tíbia como lição, a finta AK-3000 como apresentação: o que faz Ricardinho ser o Mágico

O namoro entre o Sporting e Ricardinho não é recente, longe disso. Em 2011, quando chegou à Luz emprestado pela equipa japonesa do Nagoya Oceans, o ala esteve muito perto de rumar a Alvalade mas, depois de ter havido uma fuga de informação e dessa possibilidade se ter tornado pública, acabou por rumar de novo ao Benfica; já com Bruno de Carvalho na liderança do clube verde e branco, houve sondagens para aferir sobre a possibilidade de resgatar o Mágico ao Inter mas o negócio acabou por nunca avançar; agora, tudo aponta para que à terceira seja de vez. E com um objetivo claro: ganhar a UEFA Futsal Cup à terceira tentativa, depois das finais perdidas em 2017 e 2018 (antes, tinha estado no jogo decisivo em 2011, com o Montesilvano), naquele que é o único troféu europeu desejado ainda em falta no currículo de todas as modalidades coletivas.

Por saber estão ainda os contornos que um negócio desta envergadura, naquele que deverá ser o maior de sempre numa equipa portuguesa a nível de modalidades extra futebol. Ricardinho tem uma cláusula de rescisão de 1,5 milhões de euros, além de um dos maiores ordenados a nível europeu. Sendo certo que o Sporting irá aumentar (provavelmente, dobrar) o atual orçamento, e que as mudanças não deverão ficar por aqui, existem outros cenários que podem ou não confirmar-se com esta aposta. Exemplos? A entrada de novas receitas, como o naming do Pavilhão João Rocha, que daria outra força às principais modalidades de alta competição; ou a passagem do futsal para a SAD, ideia que já foi ponderada há uns anos em Alvalade.

Houve também uma polémica em 2016, quando Ricardinho, que na altura estava de férias, surgiu num vídeo onde cantava uma música das claques do Benfica que insultava o Sporting. As imagens não demoraram a tornar-se virais, com o jogador a fazer um pedido de desculpas através de uma mensagens nas suas contas das redes sociais. “Não dou a cara apenas nos bons momentos. Cometi uma atitude incorreta e irrefletida. Peço desculpa ao clube e seus adeptos”, salientou.

O maior mago do mundo brilhou entre os (antigos) reis da Europa. “Dores? Isso vemos amanhã”

Outro jogador do Inter apontado a Alvalade é Ortíz. O fixo de 34 anos, que está no clube desde 2008 após passagem por várias equipas espanholas, é internacional e capitão de equipa e da seleção, tendo ganho quatro Campeonatos da Europa pela Espanha (2007, 2010, 2012 e 2016, tendo sido derrotado na final do Mundial de 2008). Além disso, soma ainda quatro Campeonatos (2014, 2015, 2016 e 2017), quatro Taças (2009, 2014, 2016 e 2017), quatro Supertaças (2009, 2011, 2015 e 2017), três UEFA Futsal Cup (2009, 2017 e 2018) e uma Taça Intercontinental (2011), sendo um dos pilares do campeão europeu.