Dark Mode 153kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Os 11 vídeos do pesadelo do Benfica

O Benfica desperdiçou muito, é certo. E Cláudio Ramos, o guarda-redes do Tondela, defendeu tudo o havia para defender. Mas a defesa da Luz também facilitou...

i

MIGUEL A. LOPES/LUSA

MIGUEL A. LOPES/LUSA

O Benfica até entraria melhor na partida e logo ao minuto 12 Jiménez rompeu pela esquerda, entrou na grande área e caiu. Toda a gente ficou a espera do penálti, o árbitro não o assinalaria, e a bola seguiu até ao flanco contrário. Sem ninguém do Tondela por perto, Rafa esperou que alguém do Benfica chegasse, cruzou atrasado e Pizzi rematou na passada.

Ao minuto 19, o canhoto Zivkovic, mais descaído para a direita, puxou para dentro e rematou logo dali, forte, à entrada da grande área. Claúdio Ramos estica-se todo e faz um grande defesa, impedindo o segundo dos encarnados.

O Benfica teve nova chance de aumentar a vantagem ao minuto 21: correria de Cervi na esquerda, chegado à grande área o extremo remata de pronto, mas o remate saiu pouco ao lado da baliza do Tondela.

O Tondela empatou ao minuto 31. Claude Gonçalves intercetou a bola a meio-campo e isolou Miguel Cardoso nas costas da defesa do Benfica. Luisão hesitou, Douglas também não fez melhor, ambos esperavam que Varela saísse da baliza, Varela não sai, e Cardoso acabaria por fazer uma “chapelada” ao guarda-redes do Benfica.

Cardoso repetiu a “graça” ao minuto 39. David Bruno lança longo para a grande área, o central Ricardo Costa disputa a bola com Luisão nas alturas, ninguém a ganharia e esta acaba por chegar a Miguel Cardoso nas costas destes. Douglas hesita e deu-se mal: Cardoso remata prontamente para o segundo, do próprio e do Tondela.

Salvio entraria ao intervalo e desperdiçou golos atrás de golos. Logo ao minuto 47, Grimaldo cruza da esquerda para a grande área, Jiménez toca de raspão com a bota e Claúdio Ramos defende para a frente. À frente estava Salvio. Mesmo tendo a baliza à mercê, o remate do argentino ainda desvia em Bruno Monteiro e saiu ao lado.

Ao minuto 52, outra vez Salvio a desperdiçar uma oportunidade para empatar tudo: Douglas cruza à direita, rasteiro, o golo é daqueles cantados mas Salvio desvia de pé esquerdo (que é o “cego” do argentino) para lá do travessão. Estava à boca da baliza.

Ao minuto 63 o Tondela podia ter chegado ao seu terceiro da tarde: Tomané cruza, Tyler Boyd remata para defesa de Varela e, na recarga, Miguel Cardoso não desperdiça a bola redondinha que tinha à mercê. O árbitro anularia o golo por pretenso jogo perigoso de Cardoso.

Ao minuto 73, canto à esquerda, Pizzi cruza para o centro da grande área, na confusão Jiménez desvia, Claúdio Ramos defende para a frente… e voltaria a defender a recarga de Luisão. Im-pre-ssi-o-nan-te.

O Tondela chegaria mesmo ao terceiro. Foi ao minuto 81. A bola, longa, chega à defesa do Benfica, Juan Delgado amortece de cabeça para Tomané, o avançado livrar-se (com facilidade) da marcação de Luisão na grande área e rematou, forte e colocado.

O Benfica ainda reduz no tempo extra, ao minuto 94. Luisão cruza longo desde a defesa, Jiménez amortece o passe, desmarca depois Salvio e este bateria e quase imbatível Cláudio Ramos num chapéu.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.