O grupo Semapa aumentou os lucros no exercício de 2017 em 2,3%, para 194 milhões de euros, segundo os resultados consolidados divulgados esta quinta-feira no sítio da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) na Internet. Estes resultados assentam numa faturação de 2,165 mil milhões de euros, que representa uma subida de 4,3% em relação ao ano anterior.

O EBITDA (ganhos antes de juros, impostos, amortizações, desvalorizações de ativos e provisões) ascendeu a 500,7 milhões de euros, o que significa uma margem (EBITDA/facturação) de 23,1%. A orientação do grupo para o exterior fica evidenciada pelo facto de as exportações e vendas no estrangeiro representarem 76% do total. Da mesma forma, por áreas, é inegável o peso da pasta e papel no conjunto das atividades da Semapa, ao contribuir com 1,637 mil milhões de euros para o total faturado, que representa uma variação positiva homóloga de 3,8%.

Já a área do cimento viu as receitas aumentarem 6,0%, para 499 milhões de euros. Os desempenhos positivos verificados em Portugal e Brasil compensaram os desempenhos verificados nos outros mercados, designadamente Líbano e Tunísia. Uma terceira área, com pouca afirmação absoluta, é a do ambiente, cuja faturação, apesar de ter a maior taxa de crescimento (8,5%), se ficou pelos 29 milhões de euros.