Madrid fez a festa mas uma bomba do Real deixou Espanha em estado de sítio: no final do jogo, ainda no relvado e antes de receber a medalha de vencedor, Cristiano Ronaldo abriu a porta da saída. “Foi muito bonito estar no Real Madrid”, atirou o português à Bein Sports após o encontro que lhe conferiu a quinta vitória na Liga dos Campeões, um recorde olhando apenas para a nova era da prova desde o início dos anos 90.

Real Madrid é tricampeão europeu: os confetti, a taça e o beijo de Georgina

“Não me escondo. Nos próximos dias darei uma resposta aos adeptos, porque eles sim estiveram sempre ao meu lado. Desfrutei deste momento”, rematou o avançado, que se juntou depois à festa dos restantes companheiros.

“Foi um trajeto muito difícil, com muita gente a não querer que o Real ganhasse mas provámos mais uma vez o título e mostrámos que somos a melhor equipa da Europa e do Mundo. Não há dúvidas, quatro títulos nos últimos cinco anos da Champions. Como está o meu filho? Está a viver estes momentos como eu, ele sabe o sacrifício que o pai faz para ser o melhor do mundo, para ganhar mais uma Champions e ser outra vez o melhor marcador”, acrescentou depois em declarações à RTP, quando estava ainda no relvado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“A situação do Salah é um momento de infelicidade depois de uma grande época como fez, não teve sorte tal como eu tive também em 2016 [n.d.r. na final do Europeu]. Agora? Agora é desfrutar deste momento bonito, um momento único, uma trajetória bonita e agora nos próximos dias vamos ver”, concluiu.

A resposta de Florentino Pérez

Pouco depois, Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, passou pela zona mista e comentou as palavras de Ronaldo, dizendo que “toda a gente tem o direito de falar mas aqui o mais importante é o clube”.

“Estou encantado que o Cristiano tenha cinco taças de campeão da Europa, tal como eu. A minha relação com ele é boa, tal como com todos os jogadores. Não me meto nos temas pessoais de um jogador. Ele foi feliz, é feliz e continuará a ser feliz, tem contrato com o Real. Hoje é uma festa de todo o madridismo e não estou para falar de um jogador em particular. Estão todos encantados, o Real  é o mais importante, é a instituição que tem 13 Taças da Europa”, acrescentou ainda o líder dos merengues.

E a contra resposta de Ronaldo

Mais tarde, Ronaldo voltou a falar a diversos meios na zona mista. O jornal Marca juntou todas as frases sobre uma possível saída de Madrid, que disseram muito mais do que a primeira “bomba” deixada ainda no relvado.

“Responder a Florentino? Não tenho nada para dizer a Florentino. Isto é algo que já vem de longe, não tem a ver com uma questão de dinheiro (…) Não era o momento certo mas fui honesto, não costumo falar muitas vezes mas quando falo, falo. Mas não quero apagar este momento único com os meus companheiros que são uns campeões (…) Vais aguentando. aguentando, até que um dia fica descontrolado”, referiu a vários meios.

Porém, o jornal desportivo AS sugere que o problema seja realmente dinheiro ou, pelo menos, as condições do contrato. Em janeiro, o Real Madrid terá proposto um aumento de nove milhões de euros, mas sujeita à conquista de títulos individuais e coletivos. O jogador português terá considerado que estas condições eram um desrespeito por todo o trabalho que tem feito no clube.

Atualizado dia 27 de maio, às 12h15, com informação do jornal AS.