Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Rebentou o escândalo no México. A pouco mais de uma semana do início do Mundial da Rússia, vários jogadores da seleção mexicana foram apanhados numa festa com álcool, jogos de azar e cerca de 30 acompanhantes de luxo. Entre os futebolistas que marcaram presença na festa, estavam Raúl Jiménez, do Benfica, e Héctor Herrera e Jesús Corona, do FC Porto.

De acordo com o site de lifestyle mexicano TVNotas, tudo aconteceu na noite de sábado, depois do México-Escócia de preparação para o Mundial, disputado no Estádio Azteca, na Cidade do México. A equipa orientada por Juan Carlos Osorio venceu por 1-0, com um golo de Giovani dos Santos, e só tinha de se apresentar no estágio na noite de domingo. Assim sendo, decidiram organizar uma festa numa casa da capital mexicana, cujo dono ainda não foi confirmado.

Guillermo Ochoa, Carlos Salcedo, Héctor Herrera, Jesús Gallardo, os irmãos Giovani e Jonathan dos Santos, Raúl Jiménez, Jesús Corona e Marco Fabián terão sido os jogadores da seleção mexicana que participaram na celebração. De realçar a ausência de Chicharito, a grande estrela do conjunto que está incluído no Grupo F do Mundial da Rússia, com Alemanha, Suécia e Coreia do Sul.

Segundo o desportivo mexicano Récord, vários carros da Uber – cada um com um grupo de cinco mulheres – chegaram à casa onde estiveram os jogadores da seleção durante toda a noite. Algumas foram até recebidas por Herrera, o capitão do FC Porto. Raúl Jiménez deixou o local da festa ao amanhecer, enquanto que Ochoa, Salcedo e Jonathan dos Santos só saíram já da parte da tarde.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

No Twitter, um utilizador partilhou uma captura de ecrã onde é possível ver vários carros da Uber a chegar ao mesmo sítio na noite da festa.