O robô [rover] Opportunity, da NASA, que desde 2004 explora a superfície marciana, perdeu o contacto com a Terra devido a uma gigante tempestade de areia que cobre um quarto da superfície do planeta extraterrestre. Membros do comando da agência espacial norte-americana tentaram iniciar comunicações com o Opportunity, mas, por a tempestade ter coberto o céu marciano, este terá entrado num modo de hibernação para conservar energia.

A tempestade de areia foi detetada pelos cientistas da NASA no início de maio e, desde então, cresceu exponencialmente, sendo uma das maiores registadas no planeta vermelho desde 2007. A agência acredita que estes fenómenos massivos a nível planetário ocorram periodicamente, considerando esta tempestade uma oportunidade para melhor compreender a meteorologia de Marte.

Num comunicado, a NASA explica que devido à atmosfera do planeta, embora a tempestade tenha forte intensidade, é bastante diferente do que conhecemos na Terra. Dando o exemplo do filme “The Martian”, a agência explica que, por exemplo, esta tempestade nunca seria capaz de deitar abaixo uma nave espacial amartada no planeta.

Os cientistas acreditam que estes fenómenos atmosféricos a uma escala quase planetária podem durar até vários anos terráqueos. De forma a permitir que o Opportunity continue detetável, outras sondas no planeta, como o Curiosity, detetam os rumos da tempestade para facilitar o trabalho na NASA para poder voltar a reativar a sonda. A Curiosity, ao contrário da Opportunity, já tem uma bateria nuclear, não estando dependente da luz solar para continuar a funcionar.