O primeiro-ministro assistiu esta sexta-feira ao empate de Portugal com Espanha, no Campeonato do Mundo de Futebol da Rússia, num ambiente frenético com mil portugueses, e no final, visivelmente satisfeito, elogiou esta seleção nacional que não desiste. “Sofremos todos. Mas tão ou mais emocionante do que este jogo disputado até ao último segundo com a Espanha foi este ambiente extraordinário, esta força dos portugueses aqui em Newark a torcer pela nossa seleção”, declarou António Costa.

O primeiro-ministro assistiu ao empate, a três golos, de Portugal com a Espanha, com três ensaios de Cristiano Ronaldo, ao lado do governador do Estado de New Jersey, o democrata Phil Murphy, que demonstrou ser entendido em futebol.

Depois de uma segunda parte em que Portugal esteve grande parte do tempo a perder por 3-2, o líder do executivo nacional deu um pulo de alegria quando, nos últimos momentos do jogo, na transformação de um livre direto, o capitão da seleção nacional repôs o empate, marcando o seu terceiro golo.

[FrameNews src=”https://s.frames.news/cards/world-cup-2018-group-b/?locale=pt-PT&static” width=”300px” id=”727″ slug=”world-cup-2018-group-b” thumbnail-url=”https://s.frames.news/cards/world-cup-2018-group-b/thumbnail?version=1529096594593&locale=pt-PT&publisher=observador.pt” mce-placeholder=”1″]”Cristiano Ronaldo, pois claro”, desabafou o primeiro-ministro perante os jornalistas portugueses. Mas António Costa fez questão de salientar que esta seleção é um coletivo e que tem milhões de portugueses a apoiá-la.

“Não foi só Cristiano Ronaldo contra a Espanha, fomos todos nós a lutar por Portugal. Teoricamente, este era o jogo mais difícil e acabou como acabou. Temos uma equipa que não desiste, que esteve à frente, que passou para trás, mas não desiste, lutando até ao último minuto”, declarou, tendo ao seu lado os secretários de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro, e do Turismo, Ana Mendes Godinho.

Antes do jogo, o primeiro-ministro ofereceu ao Sport Club Português de Newark uma camisola da seleção nacional assinada por todos os jogadores e, durante o período do intervalo da partida, assinou o livro de honra desta associação com 98 anos de existência.