O Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro decidiu hoje suspender a execução da pena de 30 anos de prisão a que foi condenado o ex-ministro José Dirceu num dos processos da Operação Lava Jato. A decisão foi tomada pelo STF numa votação (3-1) favorável ao recurso apresentado pela defesa de José Dirceu.

O juiz Edson Fachin, relator dos processos da operação Lava Jato no STF, votou contra a concessão da liberdade pedida no recurso da defesa. No entanto, os outros três juízes que compõem a equipa do tribunal entenderam que a pena de José Dirceu pode ser revista e, portanto, ele tem o direito de aguardar em liberdade o julgamento de outros recursos contra a sua condenação.

Justiça brasileira emite mandado de prisão contra ex-ministro José Dirceu

José Dirceu, que foi ministro da Casa Civil e um dos principais dirigentes do primeiro governo do ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, passou a cumprir pena na Penitenciária da Papuda, em Brasília, no mês passado depois de ter sido confirmada a condenação num tribunal de segunda instância da Justiça Federal brasileira.

Neste processo, o político foi acusado de praticar os crimes de corrupção passiva, organização criminosa e branqueamento de capitais, acusado de ter recebido verbas ilícitas de empresas fornecedoras da petrolífera estatal Petrobras.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Dirceu já havia sido preso anteriormente pelo seu envolvimento no esquema de corrupção do Mensalão, um escândalo sobre compra de votos em troca de apoio parlamentar que abalou o Brasil no primeiro governo de Lula da Silva.