Os tripulantes de cabine da Ryanair voltam a fazer greve em Portugal. Para além de Portugal, Béligia, Espanha e Itália também participarão na greve. Também na Irlanda, os pilotos marcaram na terça-feira uma greve de 24 horas para o dia 12 de julho.

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) tinha avisado acerca de uma possível paralisação a nível europeu através da sua presidente, Luciana Passo.

A informação é avançada pelo sindicato espanhol, que aponta o princípio da paralisação para esta quinta-feira. Em causa está a falta de progresso nas negociações entre trabalhadores e a empresa acerca de salários e condições de trabalho.

De acordo com a TSF, os representantes do trabalhadores da companhia aérea nas bases europeais e norte-africanas apresentaram esta quarta-feira uma carta com 34 exigências à Ryanair. O mesmo grupo de representantes alertou que as paralisações podem acontecer no final de julho ou no princípio de agosto.

A Ryanair, por sua vez, pediu à Comissão Europeia e aos governos dos Estados Membro que se “tomem medidas urgentes” para conseguir “amortecer o impacto” nos passageiros com viagens marcadas no pico do período de férias.