Estado Islâmico

Estado Islâmico infiltrou terroristas como exilados em países europeus para organizar ataques em França

1.733

O Estado Islâmico infiltrou em 2013 pelo menos dois alegados terroristas em território europeu como sendo exilados políticos do regime marroquino. Portugal foi um dos pontos de passagem.

AFP/Getty Images

O Estado Islâmico infiltrou em 2013 pelo menos dois alegados terroristas em território europeu como sendo exilados políticos do regime marroquino, revela uma investigação que envolveu as publicações Sábado e El Español.

De acordo com investigações judiciais, estes membros do grupo extremista conseguiram movimentar-se livremente em vários países, como Portugal, França, Turquia, Holanda, Reino Unido, Itália e Espanha, com a função de recrutar novos elementos, estudar objetivos e organizar novos atentados.

Em Espanha, por exemplo, um jovem recrutado viajou até à fronteira síria para se encontrar com um responsável do Estado Islâmico e receber uma pen, na qual estavam instruções para ativar as células que o grupo terrorista tinha em França e na Bélgica. O objetivo seria levar a cabo nos ataques no dia 1 de dezembro de 2016 em locais como os Campos Elísios ou os mercados de Natal.

Na liderança desta rede estaria o ex-polícia marroquino Abdesselam Tazi, detido em Portugal em março de 2017. Ainda está em prisão preventiva e no início foi acusado pelo Ministério Público de oito crimes ligados ao terrorismo. Mais tarde, um juíz do Tribunal Central de Instrução Criminal decidiu não levar o homem a julgamento por esses crimes, acusando-o em vez disso de falsificação de documento e contrafação de moeda. A decisão do juíz Ivo Roso foi bastante criticado pelo Ministério Público.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
PS

O terrível regresso da "Europa da troika" /premium

Miguel Pinheiro

Nas eleições europeias, o PS é contra a "Europa da troika", contra a "Europa dos populistas" e contra a "Europa do Brexit". Ou seja: é uma soma de confusões, contradições e baralhações.

Venezuela

Um objeto imóvel encontra uma força imparável

António Pinto de Mesquita

Num dos restaurantes mais trendy de Madrid ouve-se o ranger de um Ferrari que para à porta. Dele sai um rapaz novo, vestido com a última moda. Pergunta-se quem é. “É filho de um general venezuelano”.

Venezuela

Um objeto imóvel encontra uma força imparável

António Pinto de Mesquita

Num dos restaurantes mais trendy de Madrid ouve-se o ranger de um Ferrari que para à porta. Dele sai um rapaz novo, vestido com a última moda. Pergunta-se quem é. “É filho de um general venezuelano”.

Enfermeiros

Elogio da Enfermagem

Luís Coelho

Muitos pensam que um enfermeiro não passa de um "pseudo-médico" frustrado. Tomara que as "frustrações" fossem assim, deste modo de dar o corpo ao manifesto para que o corpo do "outro" possa prevalecer

Poupança

O capital liberta

André Abrantes Amaral

É do ataque constante ao capital que advêm as empresas descapitalizadas, as famílias endividadas e um Estado sujeito a três resgates internacionais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)