“Sol Cortante”

As irmãs Clara e Laura Laperrousaz são filhas do documentarista francês Jérôme Laperrousaz e vieram a Portugal rodar a sua primeira longa-metragem, produzida por Paulo Branco. A mãe de um família luso-francesa que está a passar as férias de verão numa casa de campo no Alentejo, revela a uma das filhas gémeas de seis anos que elas tiveram uma irmã que morreu afogada aos dois, na piscina da casa dos tios. As meninas ficam intrigadas com esta revelação e não param de falar na irmãzinha morta, o que traz à tona nos progenitores uma mágoa que nunca desapareceu, e no pai a raiva que sente pelo cunhado, a quem responsabiliza pelo afogamento da menina. “Sol Cortante” trabalha sobre o contraste entre o cenário estival idílico em que a história se passa, e a dor, a culpa e a bílis que irrompem nele. Embora a câmara se torne a espaços “turística” demais (a luxuriante fotografia é de Vasco Viana), Clara e Laura Laperrousaz conseguem instalar e manter um registo emocional equilibrado e justo, sem desabar na pieguice, destacando-se as interpretações de Ana Girardot (filha de Hippolyte Girardot) na mãe e das pequenas Océane e Margaux Le Caoussin nas gémeas, cheias de naturalidade.

“Meg: Tubarão Gigante”

Mais um filme de terror com tubarões. Feito por um grande estúdio de Hollywood em associação com uma produtora chinesa, “Meg: Tubarão Gigante”, de Jon Turteltaub, propõe-nos agora o Megalodonte, um esqualo descomunal (18 metros, 50 toneladas) que se extinguiu há alguns milhões de anos e era o top gun dos predadores dos oceanos no período Miocénico. À frente de um elenco onde se destacam dois atores chineses, a também cantora Li Bingbing e o veterano Winston Chao, Jason Statham interpreta Jonas Taylor, um cínico mergulhador especializado em salvamentos a grande profundidade, chamado por uma equipa de biólogos marinhos e oceanógrafos para resgatar um mini-submarino preso nas profundezas da Fossa das Marianas após o ataque de um Megalodonte. Claramente concebido para ser vendido no mercado chinês, o filme custou cerca de 200 milhões de dólares e é baseado no primeiro de uma série de sete livros de Steve Alten, autor especializado em terror marinho com criaturas pré-históricas e cujo herói é o citado Jonas Taylor. “Meg: Tubarão Gigante” foi escolhido pelo Observador como filme da semana, e pode ler a crítica aqui.