O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, disse, esta segunda-feira, que “é importante entrar na fase de grupos da Liga dos Campeões a ganhar, ainda por cima fora”, na antevisão da visita de terça-feira aos alemães do Schalke 04.

O técnico luso lembrou o “histórico” dos ‘azuis e brancos’ como “o clube mais titulado do grupo” em que se insere, com os alemães, o Lokomotiv de Moscovo e o Galatasaray, mas “isso por si só não diz nada”. “O Schalke está inserido num contexto competitivo muito alto, talvez no campeonato mais competitivo do mundo, e por isso também desvalorizo o início de campeonato de uma equipa que amanhã [terça-feira] de certeza vai dificultar-nos a vida ao máximo”, explicou, em conferência de imprensa, referindo as três derrotas em outros tantos jogos dos adversários.

Em Gelsenkirchen, palco do triunfo da ‘Champions’ em 2004, Conceição estava no plantel, mas viu a vitória sobre o Mónaco (3-0) “na bancada”, depois de já ter representado a Lazio na primeira metade da época. “Mesmo que estivesse em condições, sinceramente acho que não teria lugar naquela equipa”, brincou o antigo jogador, que quis ainda assim focar-se “em preparar o jogo de terça-feira da melhor maneira”.

Sobre a tática do técnico italiano Domenico Tedesco, essa “varia um bocadinho durante os jogos, por vezes em 3-5-2, 3-4-3 ou 4-2-3-1”, mas “a dinâmica é a mesma”, com aposta no futebol direto para aproveitar “o impacto físico de médios e avançados”, além de “muita largura com os laterais” numa estratégia “interessante”. Depois de Tedesco ter falado de “duas ou três fragilidades do FC Porto”, Conceição retorquiu e disse também conhecer os pontos fracos do adversário, ainda que não tenha aberto o jogo sobre a tática que vai utilizar.

O português lembrou ainda que o grupo de 2017/18 tinha como favorito “o Mónaco, que ficou em último”, e explicou que o grupo “equilibrado” em que os portistas se inserem é também “perigoso”.

Antes de Conceição, foi o espanhol Iker Casillas a fazer a antevisão do jogo, em que o FC Porto, disse, é “favorito por ter já ganho duas vezes a Liga dos Campeões”, ainda que tenha alertado para o facto de “o prestígio se ganhar em campo”. O guarda-redes vai participar pela 20.ª vez na fase de grupos da ‘Champions’, um recorde que ‘desempata’ do galês Ryan Giggs, que tinha 19, juntando-se aos registos máximos de jogos (178) e vitórias (101) que já detinha.

Depois do guarda-redes do Schalke, Fahrmann, o ter elogiado, o espanhol agradeceu e deixou um conselho aos jogadores com o ‘sonho’ de jogar nas competições europeias. “O meu conselho é desfrutar destes momentos, porque eles acabam. (…) Estou muito feliz, muito contente, por tudo o que me aconteceu no futebol”, atirou.

Casillas reforçou ainda o “jogo essencial” para os alemães, num grupo que é equilibrado e no qual os ‘dragões’ devem “pensar encontro a encontro”, mesmo que o plantel tenha “o sonho de ganhar a ‘Champions'”, e um objetivo de “passar a barreira dos oitavos de final”, na qual foram eliminados em 2017/18 pelo Liverpool.

Schalke 04 e FC Porto defrontam-se na terça-feira, às 20h00, na arena de Gelsenkirchen, Alemanha, em desafio dirigido pelo árbitro espanhol Jesús Gil Manzano.