O piloto português Sérgio Leitão morreu na tarde deste domingo durante uma prova do Campeonato Nacional de Velocidade 2018, no autódromo do Estoril.

O despiste aconteceu quando o piloto efetuava uma das curvas do circuito. Depois do despiste, o motociclista foi levado para o Hospital de Cascais, onde foi declarado o óbito. O Observador confirmou estas informações junto dos Bombeiros de Alcabideche.

Através do seu site, a Federação de Motociclismo de Portugal (FMP) já confirmou a morte do piloto português. Num curto comunicado, o organismo anuncia que “a organização da prova cancelou as restantes corridas agendadas para este dia de domingo”. A federação endereçou ainda as condolências à família do piloto.

Foto retirada do Facebook do piloto português

“Logo após o acidente foram acionados todos os meios habituais neste tipo de situações. A equipa de comissários e a equipa médica cumpriram com o seu trabalho e o piloto foi retirado assim que as operações de estabilização terminaram. Infelizmente veio a falecer já no hospital e após uma reunião com todos os elementos do júri foi decidido cancelar o restante evento” explica António Lima, presidente do Motor Clube do Estoril, citado pelo site da FMP.

De acordo com a agência Lusa, Sérgio Leitão participava com uma Honda CBR 600. O piloto terá ficado sem travões, saindo em frente na curva 6 do circuito, conhecida como a ‘curva do tanque’, a quatro voltas do fim da corrida.

No autódromo do Estoril decorria este fim-de-semana a penúltima prova do Campeonato Nacional de Velocidade 2018. Esta etapa era vista como potencialmente decisiva para a definição dos títulos de Superbike e Superstock da presente temporada.

Além da importância da prova para a classificação, era também uma etapa que marcava a estreia do novo asfalto do autódromo do Estoril. A etapa final está marcada para o fim de semana de 10 e 11 de novembro, para o mesmo local. Não se sabe ainda se o calendário será alterado em virtude do acidente deste domingo.