Revelado na última edição do Salão de Genebra, o Lexus UX está agora prestes a iniciar a sua carreira comercial na Europa, estando disponível para pré-encomenda já a partir do próximo mês. Razão pela qual a divisão da Europa da marca de luxo da Toyota decidiu avançar com uma sessão fotográfica à altura da irreverência do SUV, que pretende rivalizar com outras propostas premium já instaladas no mercado, como o Audi Q3 ou o BMW X2. Daí que a Lexus tenha optado por mostrar o modelo aos olhos de alguém especial: Jacqui Kenny, uma fotógrafa que tem a particularidade de ter medo de sair de casa. Só que ela estava na sua residência, em Londres, e o UX a uns milhares de quilómetros de distância, em Lanzarote e, para cúmulo, a fotógrafa-fenómeno nunca esteve fisicamente na mais charmosa ilha das Canárias. Imagine-se, então, como decorreu este trabalho…

Terá sido, muito provavelmente, a primeira sessão fotográfica do mundo dirigida remotamente. Algo só possível por a Lexus estar disposta a investir para colar o seu novo SUV à imagem de uma proposta que rompe com quaisquer limites. E rompe, pelo menos do ponto de vista da estética, apresentando-se como uma proposta vincadamente – aqui na acepção literal da palavra – arrojada.

13 fotos

Visando “atrair jovens clientes que procuram, não só o que é novo e excitante, mas também o que é relevante para seu estilo de vida”, a Lexus colocou então à disposição da The Agoraphobic Traveller – assim é conhecida Jacqui Kenny – um UX equipado com câmara de vídeo de 360°. Foi pelos olhos desta câmara que Jacqui, sem sair da segurança do lar, foi conduzida numa jornada digital para a bela ilha espanhola.

Viver com agorafobia torna as viagens para longe muito complicadas para mim. Ter a oportunidade de o fazer remotamente, explorar o mundo de uma outra maneira e descobrir coisas surpreendentes no processo é incrível”, confessou Jacqui.

É incrível, mas terá os seus limites, arriscamos nós. Isto porque, apesar de ter dirigido a sessão remotamente, apoiada por uma equipa de produção que lhe permitiu captar imagens a mais de 3.000 km de distância, o resultado final deste trabalho mostra o crossover compacto de luxo sempre… parado! E não deixa de ser curioso que um carro que a marca diz ter sido “pensado para explorador urbano moderno”, nas palavras da engenheira-chefe do UX, Chika Kako, se apresente só em imagens estáticas. Olhando para com o material divulgado (até agora) pela marca, nesta sessão não houve nada de fotografias dinâmicas (em movimento). O que não deixa de ser uma opção estranha de marketing para um SUV que a Lexus afirma ser “pautado pelo dinamismo”.

O UX estreia a plataforma GA-C, o que lhe permite reclamar um baixo centro de gravidade e um bom aproveitamento de espaço. É ligeiramente maior que os seus rivais, mas anuncia a melhor manobrabilidade do segmento, nomeadamente no que toca ao raio de viragem (5,2 metros). Em termos de motorizações, conta com o já conhecido 2.0 a gasolina de 170 cv (do Auris), acoplado a uma transmissão do tipo CVT, ou com um grupo motopropulsor híbrido (UX 250h) a oferecer no total 178 cv de potência e tracção integral.