Web Summit

AICEP espera que a Web Summit deste ano supere 2017

O presidente da AICEP disse à Lusa que tem "uma expectativa positiva" relativamente à edição da Web Summit em Lisboa, esperando que "supere também" a de 2017.

MIGUEL A. LOPES/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O presidente da AICEP – Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, Luís Castro Henriques, disse à Lusa ter “uma expectativa positiva” relativamente à terceira edição da Web Summit em Lisboa, esperando que “supere também” a de 2017.

Aquela que é considerada a maior cimeira de tecnologias do mundo arranca na segunda-feira em Lisboa, e decorre até quinta-feira.

“Nós [AICEP] temos uma expectativa positiva, tal como tínhamos no ano passado”, disse, contando que haja “um conjunto de interlocutores […] importantes, seja para dar novas perspetivas a clientes que já existem, seja para apresentar Portugal a novos clientes”, afirmou Castro Henriques.

A edição do ano passado “trouxe alguns tópicos novos”, quer em termos de conteúdos, onde “houve claramente uma diversificação”, como de número de participantes.

O presidente da AICEP espera que esta edição da Web Summit supere o número de participantes do ano passado e que se mantenha o perfil “tão diversificado de intervenções” como o de 2017.

Instado a comentar o facto da Web Summit se manter por mais 10 anos em Portugal, o presidente da AICEP afirmou que “é um evento que tem um grande impacto, tem sido um sucesso, pelo menos nestes últimos dois anos, e agora vamos ter a terceira edição, e tem de facto trazido, primeiro, muita gente com perfil muito interessante a Portugal, segundo, tem sido um bom momento para não só dinamizar as nossas ‘startups’, mas também para estabelecermos alguns contactos em setores diferentes e diversificar o perfil do relacionamento que temos com alguns clientes que já temos há muitos anos”.

Além disso, “há um terceiro aspeto, que acho que não é despiciente, eu creio que tem um impacto positivo na sociedade portuguesa, sobretudo nos nossos jovens, de poderem perceber que hoje em dia as ‘startups’ nascem globais” e que, “com uma boa ideia e muito trabalho podem ir muito longe”, sendo que “o tipo de pessoas que aparecem na Web Summit passam esta mensagem. Acho que isso é extraordinariamente importante para a nossa juventude”, concluiu.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)