Árvores

Voluntários vão plantar 3 mil árvores em aldeia de Arganil

Cerca de 3 mil árvores vão ser plantadas na aldeia de xisto de Vila Cova de Alva, em Arganil, numa ação de reflorestação promovida pela Quercus e a seguradora Zurich, que envolve 150 voluntários.

NUNO ANDRE FERREIRA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Cerca de 3 mil árvores vão ser plantadas no sábado na aldeia de xisto de Vila Cova de Alva, em Arganil, numa ação de reflorestação promovida pela Quercus e a seguradora Zurich, que envolve 150 voluntários, foi esta sexta-feira anunciado.

A iniciativa pretende recuperar parte da área ardida nos incêndios de outubro de 2017, com a plantação de medronheiros, fruteiras bravas e variadas espécies autóctones em quatro locais diferentes daquela localidade do distrito de Coimbra.

“Infelizmente, ainda resta um grande caminho para organizar a nossa floresta e torná-la resiliente. Todos os anos sofremos perdas enormes e, por isso, iniciativas e parcerias como esta são muito importantes para a nossa atividade”, refere a coordenadora do projeto Criar Bosques, da Quercus, Paula Nunes da Silva, citada num comunicado enviado à agência Lusa.

A Quercus apela à população para que se junte na ação de reflorestação, que tem início às 10h30 com a plantação simbólica de algumas árvores na Casa do Povo de Vila Cova de Alva, deslocando-se depois os voluntários para quatro locais da ação: Centro de Dia da Santa Casa da Misericórdia, Quinta do Pinheiral, Mata do Convento e Ermida – Capela de João de Alqueidão.

A ação conta com a participação do presidente da direção da Quercus, João Branco, do administrador da Zurich Portugal, António Bico, e dos presidente da Câmara de Arganil e da União das Freguesias de Vila Cova de Alva e Anceriz, Luís Paulo Costa e Paulo Amaral, respetivamente.

A coordenadora do projeto Criar Bosques da Quercus garantiu que aquele organismo “vai continuar a trabalhar ativamente em prol da floresta e da sua conservação”.

“Reflorestar Vila Cova de Alva é um ato simbólico que pretende trazer esperança aos seus habitantes e é uma forma de reafirmarmos o papel ativo na sensibilização ambiental e conservação da natureza, que queremos continuar a ter na sociedade”, acrescentou António Bico, da Zurich Portugal.

A reflorestação de Vila Cova de Alva surge no seguimento de um protocolo de entendimento celebrado recentemente entre a Quercus e a Zurich Portugal, que tem como objetivo assegurar a realização de atividades conjuntas de conservação da natureza e defesa do ambiente para o período 2018-2020.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Astrofísica

Buracos negros e a ciência de dados

Manuel Loureiro
100

Os métodos e os algoritmos da ciência de dados aplicados neste empreendimento fantástico são os mesmos que usamos quando pretendemos segmentar mercados, prever saldos bancários ou planear a produção.

Mar

Bruno Bobone: «do medo ao sucesso»

Gonçalo Magalhães Collaço

Não, Portugal não é uma «nação viciada no medo» - mas devia realmente ter «medo», muito «medo», do terrível condicionamento mental a que se encontra sujeito e que tudo vai devastadoramente degradando.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)