Já se sabia que, depois do Mégane RS, que o Observador já conduziu, a Renault iria apresentar o RS Trophy, a versão que extrai mais potência e mais força do mesmo motor 1.8 Turbo. A Portugal chega no início de Janeiro e já tem mais de 10 encomendas.

Como já acontecia da geração anterior, ao Mégane sucede o desportivo RS, para depois chegar a versão mais exuberante e potente, o RS Trophy. E aqui está ela, mantendo a estética, os principais argumentos e reforçando o conjunto com mais potência e mais binário. Graças a alterações no sistema de alimentação e turbocompressor, o Trophy vê a potência subir dos 280 cv da versão Normal e Cup, já disponíveis, para 300 cv.

6 fotos

Simultaneamente, a força fornecida pela mecânica também aumentou, de 390 Nm para 400 Nm, na versão Trophy com caixa manual e 420 Nm se dotado de caixa automática de dupla embraiagem, que vai liderar as preferências.

Com mais motor, o Trophy mantém os mesmos argumentos das outras versões, a começar pelo sistema de quatro rodas direccionais, que lhe incrementa a agilidade em estradas muito sinuosas e melhora a eficácia em curvas muito rápidas. O autoblocante Torsen, similar ao da versão CUP continua a fazer parte do equipamento de série, bem como as suspensões mais baixas, mais duras e mais desportivas, com o  Trophy a ter ainda acesso, como os restantes, a bancos de competição tipo baquets, por 1.200€, e umas belas jantes de 19”, que são 8 kg mais leves, por 2.000€.

21 fotos

O RS Trophy vai chegar ao nosso país no início de Janeiro, desconhecendo-se ainda o preço pelo qual vai ser proposto. Contudo, e a fazer fé nos valores praticados em França, o Trophy deverá estar à venda por mais 5.000€ do que a versão Cup e mais 6.500€ do que o Mégane RS normal.

Curiosamente, o RS Trophy não será o Mégane mais exuberante, uma vez que a marca tem em adiantada fase de desenvolvimento o RS Trophy R, que terá apenas bancos à frente, entre outros truques para reduzir o peso, apresentando uma imponente saída de ar no capot do motor, bem junto ao tejadilho, onde a depressão ajuda a extrair o ar quente da mecânica. Este modelo já foi visto a rodar no circuito de Nürburgring, onde a marca francesa está a tentar reconquistar o recorde do circuito, que já foi seu com a geração anterior, antes de passar primeiro para as mãos do Golf GTi ClubSport e depois do Civic Type R. O vídeo da Automotive Mike registou o momento: