Marte

Cinco minutos depois de aterrar, o InSight enviou para a Terra a primeira fotografia tirada em Marte

315

O módulo InSight enviou a primeira fotografia tirada em Marte. Está numa planície chamada Elysium Planitia. O céu está limpo e o terreno tem poucas rochas. InSight está preparado para inciar a missão.

NASA /JPL

Apenas cinco minutos depois de ter aterrado com sucesso na superfície marciana, o módulo InSight enviou para a Terra a primeira fotografia tirada a partir de Marte. A missão enviada pela NASA, a agência espacial norte-americana, para o Planeta Vermelho chegou em segurança à Elysium Planitia, a segunda região vulcânica mais extensa de Marte. E confirmou aquilo que nem os engenheiros do Laboratório de Propulsão a Jato podiam ter certeza absoluta: o InSight está num sítio perfeito para a missão para que foi designado. E já é pioneiro em estudar as profundezas de outro planeta além da Terra.

Enquanto os membros da equipa por detrás da missão InSight celebravam o sucesso da aterragem do módulo — e das sondas MarCO, que permitiram saber disso muito mais cedo do que era expetável –, um grupo de dez pessoas não largou o computador no canto da sala de controlo. Só cinco minutos depois da aterragem é que puderam festejar o sucesso da missão: o módulo está bem de saúde, estacionado num sítio tão estável quanto precisava e tinha escapado à tempestade de poeiras que podia comprometer o trabalho em que a NASA embrenhou nos últimos 10 anos.

Para que esta fotografia chegasse até nós foi preciso um trabalho de equipa com as máquinas enviadas para esse mundo a 146 milhões de quilómetros daqui. Primeiro, o módulo InSight tirou a fotografia. Depois enviou-a para os MarCO, duas pequenas sondas que acompanharam o InSight ao longo de toda a viagem a Marte para transmitir a entrada no Planeta Vermelho e depois facilitar a comunicação com a Terra. Por último, os MarCO enviaram a fotografia para o Laboratório de Propulsão a Jato.

[Veja no vídeo “Porque é tão extraordinária a chegada da InSight a Marte]

A imagem foi transmitida num ecrã gigante e mostrada no mesmo vídeo a partir do qual pudemos ver, pela primeira vez e em direto, a chegada da missão InSight a Marte. É uma imagem simples: a câmara coberta de poeiras do módulo tinha captado precisamente aquilo que tinha pela frente — e que não era mais do que uma enorme planície vermelha com um horizonte ao fundo e o céu limpo. Por detrás dessa simples fotografia, no entanto, estava uma confirmação importante: a NASA tinha realmente tido sucesso na missão InSight. Tinha-se feito história na exploração espacial.

Desde os anos sessenta que a agência espacial norte-americana explora o mundo marciano, umas vezes em busca de vida, outras em busca de respostas às questões que nos atormentam em Terra. Mas ao fim de oito missões a Marte, a experiência não tranquiliza a NASA: apenas 40% de todas as missões espaciais dirigidas a Marte foram bem sucedidas. E os Estados Unidos são o único país a aterrar na superfície vermelha com sucesso. Esta fotografia é mais uma no álbum de sucessos da NASA ao estudar o planeta aqui do lado.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)