Moçambique perde anualmente 60 milhões de dólares (52 milhões de euros) devido à pesca ilegal, admitiu esta quinta-feira, em Maputo, o ministro do Mar, Águas Interiores e Pescas, Agostinho Mondlane.

“É necessário buscar soluções inovadoras e coordenadas em nível nacional, regional e internacional para acabar com as práticas ilegais que estão destruindo a economia do país”, declarou o governante, citado pela Agência de Informação de Moçambique.

Agostinho Mondlane falava durante a abertura do conselho de coordenador do Ministério Mar, Águas Interiores e Pescas, que decorre desde quarta-feira em Maputo.

Para Agostinho Mondlane, Moçambique precisa de reforçar a fiscalização, um objetivo que só será alcançado com a definição de uma estratégia criativa para combater este crime.

“Temos que ser criativos e encontrar formas mais ousadas para que a vigilância seja realmente eficaz e para que a luta contra a pesca ilegal seja vencida”, afirmou.

Em 2017, o país perdeu 67 milhões de dólares (59 milhões de euros) devido à pesca ilegal, segundo dados do Governo moçambicano.