Rádio Observador

Vaidades

Programa de Cristina Ferreira arranca dia 7, mas a antestreia é já esta sexta

208

O novo programa de Cristina Ferreira tem data marcada para 7 de janeiro, mas a antestreia é já amanhã, pelas 10h. Cristina é a apresentadora, mas não vai estar sozinha.

O Programa da Cristina, arranca dia 7 de janeiro, mas a antestreia está marcada para amanhã: às 10h de sexta-feira a apresentadora regressa ao pequeno ecrã, desta vez na estação de Carnaxide — o formato deverá competir com o programa de Manuel Luís Goucha, que se estreia a 17 de dezembro.

O anúncio do novo programa das manhãs da SIC, que lhe leva o nome emprestado, aconteceu na manhã de quinta-feira, no Páteo Alfacinha, em Lisboa: a banda que tocou num coreto serviu de arranque à apresentação e, ao lado de Daniel Oliveira, diretor-geral de entretenimento da SIC, Cristina Ferreira deu a novidade a dezenas de jornalistas.

É um programa onde acreditamos que teremos mais Cristina do que alguma vez houve Cristina em qualquer outro programa. Um programa feito à sua imagem, tendo em conta a pessoa que a Cristina é, próxima das pessoas, de porta aberta, de coração aberto”, disse Daniel Oliveira.

O programa que a apresentadora diz ser “de sonho” foi feito à sua imagem e vai ser gravado nos estúdios da SIC, em Carnaxide. O estúdio de 500 metros quadrados foi decorado a rigor como se de uma casa se tratasse por Cristina Ferreira e respetiva equipa — a apresentadora disse ter ido “às melhores lojas de decoração do país e não só”.

É preciso ter respeito pela televisão e fazê-la com paixão e é isso que vou fazer a partir do dia 7 de janeiro na minha casa. É uma casa muito boa, onde me sinto feliz. Já pude escolher os tijolos, o chão, os tapetes, as cortinas, etc. Acho que vocês vão perceber que é mesmo uma casa à minha medida.”

DIOGO VENTURA/OBSERVADOR

O novo formato das manhãs vai ser diário, de segunda a sexta, a arrancar pelas 10h. Cristina Ferreira será a apresentadora, mas não estará sozinha. Sem querer revelar nomes, adiantou que terá “muitas pessoas” com quem fazer o programa durante três horas. “Há muita coisa escondida num baú. Há pessoas que estão em casa há um mês, sem saírem, com medo de serem apanhadas. Elas serão apresentadas depois, diariamente no programa.” Questionado sobre se Cláudio Ramos será uma dessas pessoas, Daniel Oliveira não desmentiu a informação e afirmou que o programa tem “a porta aberta” a quem é da casa com morada em Carnaxide.

Nunca estou sozinha. Uma pessoa no programa na manhã nunca está sozinha.”

O nome do formato — “O Programa da Cristina” — foi escolhido de imediato e ficou decidido desde o primeiro dia por ser natural”. “Não pensámos em mais nenhum. É o programa da Cristina, era isso que toda a gente ia dizer.” Foram poucos os detalhes avançados sobre o programa, cuja antestreia acontece já esta sexta-feira: “Os programas de day time já não se inventam muito. Os conteúdos estão mais do que estudados, todos sabemos aquilo que deve ser um programa da manhã para chegar ao público e o meu não será diferente nesse aspeto, será sim na forma como o vamos embrulhar e entregar às pessoas que o vão receber diariamente. Todos nós sabemos que a televisão nos últimos anos tem sido uma espécie de reciclagem”.

Cristina Ferreira não sonhou com a televisão desde pequena. Tirou jornalismo, mas depressa percebeu que essa área era demasiado séria para ela. Cristina queria “brincar” na televisão, comunicar de forma diferente. Aos 41 anos, e depois de protagonizar uma mediática e milionária transferência, trocando Queluz de Baixo por Carnaxide, a apresentadora garante que este é um projeto no qual já pensava há vários anos. “Há um senhor, que está aqui ao meu lado, que decide ligar-me para me perguntar se gostaria de vir [para a SIC], faz hoje precisamente cinco meses. Foi no dia 13. O dia 13 é o meu dia da sorte. E hoje, coincidentemente, calhou ser dia 13.”

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: acmarques@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)