Segurança

Terrorismo. PSP vai ter agentes encobertos nas ruas, MP5 e ouriços com picos de aço nas ruas

675

Com o objetivo de "prevenir atos de caráter terrorista, bem como outra criminalidade grave e violenta", a PSP vai reforçar a sua presença nas ruas. Grau de ameaça em Portugal mantém-se "moderado".

Para além do lado visível da operação, haverá também agentes encobertos entre a multidão atentos a qualquer sinal de ameaça

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

O grau de ameaça terrorista em Portugal mantém-se moderado, mas durante os próximos dias vai haver reforço de segurança nas ruas portuguesas. Na sequência do atentado em Estrasburgo, cujo atirador foi abatido pelas autoridades durante a noite de quinta-feira, vários países europeus reforçaram os níveis de segurança e Portugal não é exceção. Por cá, haverá agentes encobertos nas ruas e ouriços com picos de aço para evitar atropelamentos em massa. A notícia é avançada pelo Diário de Notícias.

Para já, a PSP quer garantir que a perceção de segurança entre os cidadãos se mantém inalterada e, por isso mesmo, haverá um aumento visível do patrulhamento das ruas de várias cidades, com o objetivo de “prevenir atos de caráter terrorista, bem como outra criminalidade grave e violenta”. Mas haverá mais. Já a partir desta sexta-feira e até ao primeiro dia de 2019, no âmbito da operação “Polícia sempre Presente: Festas Seguras 2018-2019”, haverá também agentes encobertos entre a multidão.

“São operacionais à civil, dissimulados nas multidões, atentos a qualquer suspeita, com especial preparação em close combat, técnicas de dissimulação e cobertura, e profiling, assente na doutrina israelita, avança fonte autorizada da PSP. Estes agentes das chamadas Equipas de Reação Tática Encoberta (ERTE) serão distribuídos pelos pontos considerados mais sensíveis, acompanhados por elementos do Grupo de Operações Especiais (GOE), com carros descaracterizados que patrulham e reagem de imediato em caso de ameaça.

Haverá ainda operacionais do Corpo de Intervenção da Unidade Especial de Polícia distribuídos por locais como aeroportos, terminais de transportes ou áreas com mais pessoas, armados com pistolas-metralhadoras MP5. Já a PSP vai colocar em alguns perímetros onde haja maior fluxo de pessoas, os chamados “ouriços” — bolas de metal com picos de aço — para evitar atentados com recurso a viaturas para atropelamentos em massa.

Apesar do reforço de segurança, o gabinete da secretária-geral do Sistema de Segurança Interna (SSI) garantiu ao DN que “Portugal não alterou o grau de ameaça, mantendo-se moderado”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Obituário

O meu amigo Augusto Cid

Alexandre Patrício Gouveia

Sem Augusto Cid Camarate teria, para sempre, sido descrito como mero acidente, e os portugueses teriam vivido com uma mentira relativamente à morte do seu primeiro-ministro e do seu ministro da Defesa

Crónica

Mais 5 dias inúteis /premium

Alberto Gonçalves

Claro que o ar do tempo começa a tornar-se irrespirável e que uma sociedade fundamentada na desconfiança e na delação não promete um futuro risonho. Claro que me apetecia fazer queixa. Mas a quem?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)