Cerca de dois terços dos russos lamentam o colapso da União Soviética, refere uma sondagem esta quarta-feira divulgada em Moscovo por uma organização de pesquisa não-governamental russa.

O Centro Analítico Levada, que conduziu em novembro o estudo de opinião que abrangeu 1.600 pessoas a nível nacional, referiu que os resultados refletem uma crescente nostalgia da população pela União Soviética, dissolvida em dezembro de 1991.

Nesta última sondagem, 66% dos inquiridos lamentam o fim da URSS, em comparação com os 58% registados há um ano.

O Centro Levada entrevista as pessoas selecionadas em suas casas, e as sondagens possuem uma margem de erro inferior a 3,4 pontos percentuais.

No relatório quarta-feira divulgado, a empresa refere que os inquiridos justificam a reposta por lamentarem a integração da Rússia no sistema económico integrado, e pela perda da sensação de pertencerem a uma grande potência.