Espaço

Sonda espacial da NASA já enviou sinais para terra depois de sobrevoar objeto mais distante de sempre

145

'Ultima Thule' é um vestígio congelado da formação do sistema solar situado a 6,4 mil milhões de quilómetros da Terra. A sonda espacial New Horizons já enviou sinais e as imagens começam a chegar.

NASA/JHUAPL/SwRI / HANDOUT/EPA

Autores
  • Agência Lusa
Mais sobre

“Nunca antes uma nave espacial explorou um objeto tão distante”. Foi desta forma que a NASA anunciou o feito que se registou esta terça-feira: a sonda espacial New Horizons sobrevoou o objeto mais distante alguma vez visto. A informação foi avançada pelo diretor científico da missão, Alan Stern.

Trata-se do ‘Ultima Thule’, um vestígio congelado da formação do sistema solar situado no cinturão de Kuiper, a cerca de 6,4 mil milhões de quilómetros da Terra. Os cientistas esperam que sua observação ajude a entender melhor como o sistema solar foi formado.

Horas depois da missão, a New Horizons já enviou os primeiros sinais para terra, confirmando que sobreviveu à aproximação ao objeto, confirmou a NASA em comunicado. Os indicadores foram recebidos com grande entusiasmo pelos técnicos da NASA e mostram que a sonda espacial está “de boa saúde”.

A informação que temos é fantástica e já começamos a aprender sobre a ‘Ultima’ de perto. A partir daqui a informação será cada vez melhor”, referiu ainda Alan Stern.

A Sonda espacial terá tirado cerca de 900 imagens durante os poucos segundos em que sobrevoava o Ultima Thule, a uma distância de cerca de 3.500 quilómetros. A primeira fotografia já foi revelada pela NASA esta quarta-feira, sendo reveladas ao longo do dia mais imagens. Segundo a NASA, as imagens que a sonda enviou permitem perceber que há duas hipóteses quanto à forma da Ultima Thule: poderá ser semelhante a um pino de bowling, que gira constantemente, ou poderão tratar-se de dois objetos que orbitam entre si.

Ainda esta terça-feira, a Sky News divulgou um vídeo com os primeiros momentos depois de a sonda ter chegado ao objeto. Nas imagens, o ambiente de festa é visível, com a presença de várias pessoas, incluindo crianças, que seguravam a bandeira dos Estados Unidos na mão.

Existe ainda um dado curioso associado a este feito histórico: o mítico guitarrista dos Queen também está envolvido, ainda que de forma lateral, nesta missão. Doutorado em astrofísica, Brian May escreveu uma canção especialmente para o momento em que a sonda da NASA, que deixou a Terra em 2006, sobrevoasse o objeto mais distante de sempre. O single, intitulado “New Horizons”, é o primeiro lançado pelo guitarrista desde 1998. O tema foi composto este ano depois de o líder desta missão, Alan Stern, ter desafiado o músico britânico a associar-se a este momento.

(Artigo atualizado às 8h06 do dia 2 de janeiro de 2019)

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Mais 5 dias inúteis /premium

Alberto Gonçalves

Claro que o ar do tempo começa a tornar-se irrespirável e que uma sociedade fundamentada na desconfiança e na delação não promete um futuro risonho. Claro que me apetecia fazer queixa. Mas a quem?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)