Lifestyle

O direito que todos temos em casa

E se, num único objeto, conseguisse juntar forma, função, qualidade, bom preço e sustentabilidade? A isso chama-se design, algo a que todos temos direito.

Todos temos direito ao design, nas suas cinco dimensões: forma, função, qualidade, preço e sustentabilidade. Esta é, pelo menos, a visão da IKEA, que tem vindo a contribuir para democratizar o design, para que todos tenham direito a ter em casa peças que inspiram.

Forma

Todos temos direito a ter em casa peças com estilos com que nos identificamos. De alguma forma, o estilo expressa a nossa identidade e diferencia-nos. Desde 1943, a IKEA procura soluções criativas e inovadoras ao estilo de cada um. O resultado, têm sido peças com formas únicas, como o candeeiro suspenso IKEA PS 2014, que nos traz aquele toque de irreverência. Original nas linhas, mas simples no funcionamento. Para aumentar a quantidade de luz basta puxar a corda e abri-lo; para ter menos luz, é puxar a corda e fechá-lo. É obra, não? E de arte.

Preço

Todos temos direito ao bom e ao melhor… preço. Na IKEA, o design é criado a pensar no melhor preço. O preço em que todos saem a ganhar. Desde o produtor da matéria prima até ao cliente final. Se bem que há coisas que não têm preço. Quanto vale, por exemplo, o aconchego de nos podermos enrolar numa manta quente e macia, como a manta VÅRKRAGE, numa noite fria? Não tem preço. É a companhia perfeita para quem gosta de passar o fim de semana a ver séries na televisão.

Função

Todos temos direito a soluções várias. Para tudo. E para todos os gostos. O que se espera de um artigo para casa é que cumpra na íntegra a função para a qual foi criado. Ou seja, que funcione quando precisamos dele. A IKEA sempre foi mais longe, e apostou no potencial dos objetos e na capacidade de serem mais do que aquilo que parecem. De superar as nossas expectativas. Por exemplo, a mesa de apoio GLADOM cumpre mais do que a função de ‘apoiar’. É leve, fácil de transportar e tem um tampo amovível que também serve de tabuleiro. O desafio é tentar viver sem ela.

Clique na fotografia e tire ideias da IKEA para a decoração da sua casa:

Sustentabilidade

Todos temos direito a ser mais sustentáveis. Ao comprar uma cadeira, há quem pense primeiro no conforto; quem se preocupe com o trabalho que vai ter com a sua montagem; ou quem só queira saber se fica bem na sala. A boa notícia é que a cadeira ODGER consegue agradar a todos. O assento em forma de taça e o encosto arredondado garantem o conforto. A montagem é tão fácil que se faz em dois cliques. E fica bem em todo o lado. Mas tão ou mais importante do que tudo isso é o facto de ser uma cadeira sustentável. Isto porque é feita com 30 por cento de madeira – uma fonte renovável – e 55 por cento de plástico reciclado. Na IKEA, o melhor design é que aquele que usa os recursos naturais de forma inteligente.

Qualidade

Todos temos direito à qualidade na vida. E a 10 anos de garantia. Na IKEA, a qualidade testa-se e é posta à prova. Uma, duas, três vezes. Mas, por vezes, falar de qualidade é também falar de conforto, e a poltrona EKENÄSET é exemplo disso. É tão confortável que lhe permite o descanso de saber que tem 10 anos de garantia. E décadas de conforto.

Saiba mais em https://observador.pt/seccao/observador-lab/ikea-inspira/

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Conteúdo produzido pelo Observador Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)