As operações de limpeza das florestas e de reflorestação vão dar benefícios no IRC e no IRS, noticia esta quinta-feira o Jornal de Negócios, que detalha que os custos com estas operações terão uma majoração de 40%, o que significa uma descida no imposto que o contribuinte paga sobre este valor.

Esta medida aplica-se a operações de limpeza da floresta, reflorestação, certificação ou planos de gestão florestal que sejam levados a cabo ou por empresas ou por indivíduos com contabilidade organizada que exerçam uma atividade económica de natureza silvícola ou florestal, segundo explica o Negócios.

O incentivo vem numa portaria do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural que será publicada nesta quinta-feira em Diário da República e que vai abranger todas as despesas realizadas em 2019, mesmo os realizados logo a partir de janeiro deste ano.

O ministro, Luís Capoulas Santos, disse ao Jornal de Negócio que este é “um estímulo adicional para o setor das florestas” que visa contribuir “para o seu crescimento e desenvolvimento”, dando “um incentivo fiscal adicional aos produtores que tenham de investir neste tipo de atividade”.

Entre as operações que poderão beneficiar desta medida encontram-se a abertura e beneficiação de faixas da rede primária, secundária e terciária da rede de faixas de gestão de combustível, como espaços entre as árvores e as casas, despesas de certificação florestal, serviços de consultoria para a elaboração de planos de gestão florestal ou ainda a arborização com espécies autóctones.