Aviação

Governo estuda criação de escola de pilotos de aviões a jato na base de Beja

Iniciativa visará a formação de pilotos nacionais e de forças aéreas. Criação da escola resolveria a questão da formação dos pilotos dos F-16 portugueses, que atualmente frequentam os cursos nos EUA.

Está em estudo a possibilidade de criar uma escola de formação de pilotos de aviões a jato na base aérea de Beja

ANTÓNIO JOSÉ/LUSA

O ministro da Defesa Nacional anunciou esta quarta-feira que está em estudo a possibilidade de criar uma escola de formação de pilotos de aviões a jato na base aérea de Beja. Segundo o ministro João Gomes Cravinho, a iniciativa, a criar através de um consórcio “com vários investidores” e empresas privadas, visará a formação não só de pilotos portugueses, mas de “várias forças aéreas”.

O ministro da Defesa Nacional respondia ao deputado do PCP António Filipe, numa audição na comissão de parlamentar de Defesa Nacional que decorreu esta quarta-feira de manhã, sobre a Lei de Programação Militar. O ministro disse que a criação daquela escola em Beja resolvia a questão da formação dos pilotos dos F-16 portugueses, que atualmente frequentam os cursos nos EUA.

De acordo com fonte do Ministério da Defesa, não há ainda qualquer calendário para avançar com a criação da escola, estando ainda a ser avaliados vários aspetos do projeto.

Quanto à escolha da Base Aérea de Beja, deve-se às boas condições logísticas e de voo que apresenta e ao facto de ter menos tráfego aéreo, adiantou a mesma fonte. O ministro referiu ainda que a Alemanha entrou na corrida para receber o Centro Multinacional de Treino de Helicópteros da União Europeia, atualmente localizado no Reino Unido.

Com a saída do Reino Unido da União Europeia, o centro será relocalizado e Portugal foi o primeiro país a apresentar uma “proposta consolidada” à Agência Europeia de Defesa (EDA), segundo tinha anunciado em maio do ano passado o então titular da pasta da Defesa, Azeredo Lopes.

A proposta apresentada por Portugal prevê a instalação do Centro Multinacional na base aérea de Sintra. Quanto à formação dos pilotos dos aviões de transporte tático KC-390, caso venha a concretizar-se a compra daquelas aeronaves à empresa brasileira Embraer, disse o ministro, “teria de ser no Brasil, a não ser [que Portugal] adquirisse o simulador, o que é extremamente caro”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eleições Europeias

Querida Europa...

Inês Pina

Sabemos que nos pedes para votarmos de cinco em cinco anos, nem é muito, mas olha é uma maçada! É sempre no dia em que o primo casa, a viagem está marcada, em que há almoço de família…

Educação

Aprendizagem combinada: o futuro do ensino

Patrick Götz

Só integrando a tecnologia na escola se pode dar resposta às necessidades do futuro, no qual os futuros trabalhadores, mesmo que não trabalhando na indústria tecnológica, terão de possuir conhecimento

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)