Foi anunciada esta quarta-feira a longlist de candidatos ao Man Booker International Prize. A lista, selecionada por um painel de cinco jurados presididos pela historiadora Bettany Hughes, inclui o vencedor do Prémio Casino da Póvoa em 2018, o colombiano Juan Gabriel Vásquez, e a premiada com o Man Booker International no ano passado, a polaca Olga Tokarczuk.

Comparativamente a 2018, a longlist deste ano inclui um maior número de nacionalidades. Essa diversidade, de “línguas e de temas”, foi destacada por Einathan John, membro do júri: “Encontrámos livros que desafiaram as nossas definições de ficção e de como podemos imaginar o mundo”. O jurado Pankaj Mishra salientou também o facto de os nomeadores serem provenientes de “praticamente todos os cantos do mundo”. Os europeus continuam, no entanto, em maior número, com os franceses a manterem uma boa representatividade face ao ano passado, com dois livros na corrida para o Booker Prize de tradução — The Years, de Annie Ernau, e Four Soldiers, de Hubert Mingarelli.

Independentemente da nacionalidade, a presidente do júri Bettany Hughes garante que todos os romances vão “deliciar, enriquecer e iluminar quem decidir pegar neles e lê-los”.

Os 13 romances escolhidos são os seguintes:

  1. Celestial Bodies, de Jokha Alharthi (Omã). Traduzido por Marilyn Booth (Sandstone Press);
  2. Love In The New Millennium, de Can Xue (China). Traduzido por Annelise Finegan Wasmoen (Yale University Press);
  3. The Years, de Annie Ernau (França). Traduzido por Alison L. Strayer (Fitzcarraldo Editions);
  4. At Dusk, de Hwang Sok-yong (Coreia do Sul). Traduzido por Sora Kim-Russell (Scribe);
  5. Jokes For The Gunmen, de Mazen Maarouf (Palestina). Traduzido por Jonathan Wright (Portobello Books);
  6. Four Soldiers, de Hubert Mingarelli (França). Traduzido por Sam Taylor (Portobello Books);
  7. The Pine Islands, de Marion Poschmann (Alemanha). Traduzido por Jen Calleja (Serpent’s Tail);
  8. Mouthful Of Birds, de Samanta Schweblin (Argentina). Traduzido por Megan McDowell (Oneworld);
  9. The Faculty Of Dreams, de Sara Stridsberg (Suécia). Traduzido por Deborah Bragan-Turner (MacLehose Press)
  10. Drive Your Plow Over The Bones Of The Dead, de Olga Tokarczuk (Polónia). Traduzido por Antonia Lloyd-Jones (Fitzcarraldo Editions);
  11. The Shape Of The Ruins, de Juan Gabriel Vásquez (Colômbia). Traduzido por Anne McLean (MacLehose Press);
  12. The Death Of Murat Idrissi, de Tommy Wieringa (Holanda). Traduzido por Sam Garrett (Scribe);
  13. The Remainder, de Alia Trabucco Zeran (Chile). Traduzido por Sophie Hughes (And Other Stories).

O Man Booker Prize International, no valor de 50 mil libras (58 mil euros), foi criado para para incentivar a publicação e leitura de ficção de qualidade traduzida para língua inglesa. No ano passado, foi atribuído a Flights, de Olga Tokarczuk. O romance vai ter edição portuguesa (com o título Viagens) já este mês, pela Cavalo de Ferro.

A shortlist do galardão, composta por seis romances, será anunciada a 9 de abril. O grande vencedor da edição de 2019 será conhecido no mês seguinte, no dia 21.