Rádio Observador

Lançamentos

Tome nota: estes são os lançamentos de março

100

A segunda parte do novo romance de Murakami, a ficção completa de Voltaire e uma nova gramática de Latim, concebida por Frederico Lourenço: estas são algumas das novidades literárias do mês de março.

Getty Images/iStockphoto/VikiVector

Livros de ficção

A Quetzal vai inaugurar uma nova coleção, “Terra Incógnita”, dedicada à literatura de viagens. Os primeiros dois títulos chegam às livrarias neste mês de março e são Breviário Mediterrânico, de Predrag Matvejevitch, e O Grande Bazar Ferroviário, de Paul Theroux. O primeiro, traduzido por Pedro Tamen, é uma obra difícil de definir — tanto pode ser “um diário de bordo, um livro de aforismos ou de orações, um atlas, um romance ilustrado do século xx, um tratado poético-filosófico, um livro de História Antiga”, referiu a editora. O segundo relata a viagem que o escritor norte-americano Paul Theroux fez de comboio entre a Europa e a Ásia.

A Casa das Letras vai publicar o segundo volume de A Morte do Comendador, o novo romance do japonês de Haruki Murakami. A Dom Quixote vai lançar uma nova edição de A Noite e o Riso, o primeiro romance de Nuno Bragança, cujo 90.º aniversário se assinala este ano. Pela mesma editora vão sair, mas no âmbito da literatura estrangeira, as obras As Regras de Cortesia, de Amor Towles, O Sol da Meia-Noite, de Jo Nesbo, e Palmeiras Bravas — Rio Velho, de William Faulkner.

Santa Bakhita, de Véronique Olmi, conta a história real real da escrava sudanesa Josefina Bakhita, que foi canonizada pelo Papa João Paulo II em 2000. O livro, que será publicado em Portugal pela Porto Editora, venceu o Prémio FNAC em França e foi finalista do Femina e do Goncourt. A Livros do Brasil vai publicar O Mistério do Quarto Amarelo, de Gaston Leroux, uma estreia na coleção “Vampiro”, e uma nova edição de As Neves do Kilimanjaro e Outras Histórias, de Ernest Hemingway.

Mapas é o primeiro livro de poesia de John Freeman, que foi diretor da revista Granta durante vários anos

Pela Sextante vai sair O Arquipélago do Cão, o novo romance de Philippe Claudel. A Assírio & Alvim vai editar Os Animais, uma antologia poética de Haikus do japonês Issa Kobayashi, O Livro da Consolação, de Mário Rui de Oliveira, e Fósforos e Metal sobre Imitação de Ser Humano, de Filipa Leal. A Elsinore vai lançar Ragnarök – O Fim dos Deuses, de A.S. Byatt. O livro faz parte da coleção de mitos clássicos recontados por autores contemporâneos, de que é exemplo O Mel do Leão: O Mito de Sansão, de David Grossman, também publicado pela editora.

Pela Elsinore vai ainda sair Vernon Subutex, vol. 1, a primeira parte da trilogia de enorme sucesso de Virginie Despentes. O livro esteve nomeado para o Man Booker International no ano passado. A Cavalo de Ferro vai lançar o romance vencedor deste prémio em 2018, Viagens, da polaca Olga Tokarczuk, e O Instinto Supremo, o último livro publicado por Ferreira de Castro. E por falar neste galardão de literatura de língua inglesa, a Relógio d’Água vai publicar aquele que foi considerado o melhor Booker Prize de todos os tempos — O Doente Inglês, de Michael Ondaatje.

Pela mesma editora vão ainda sair As Pessoas Felizes, de Agustina Bessa-Luís, Pintado com o Pé, de Djaimilia Pereira de Almeida, A Mulher de Trinta Anos, de Honoré de Balzac, e Sabes Que Queres Isto, de Kristen Roupenian. A Tinta-da-China vai editar a peça de teatro Oleanna, David Mamet (numa versão de Pedro Mexia), Mapas, uma coletânea de poemas de John Freeman, e dois livros da coleção de literatura de viagens, O Murmúrio do Mundo, de Almeida Faria, e Cinco Travessias do Inferno, de Martha Gellhorn. A Topseller vai lançar The Kingfisher Secret, um thriller de um autor anónimo que gira em torno de uma teoria da conspiração que envolve Donald Trump.

A Ficção Completa do filósofo francês Voltaire vai ser publicada pela E-Primatur neste mês

A E-Primatur vai publicar Ficção Curta Completa, de Herman Melville, Recordações Fantásticas e Três Histórias Singulares, de Maurice Sandoz (com ilustrações originais de Salvador Dali), Os Mil e Um Fantasmas, de Alexandre Dumas, e ainda Ficção Completa, de Voltaire. Este último ”obras fundamentais, ficções filosóficas e sátiras demolidoras que resumem em episódios invulgares ou cenas orientalistas as principais preocupações que presidiram aos grandes momentos da filosofia europeia”, referiu a editora. As traduções são de grandes nomes das letras portuguesas, como João Gaspar Simões ou Alexandre Pinheiro Torres.

O quarto volume das obras completas de Maria Judite Carvalho, composto por A Janela Fingida, O Homem no Arame e Além do Quadro, chega às livrarias neste mês, com chancela da Minotauro. A Companhia das Letras vai publicar o novo romance de João Tordo, A mulher que correu atrás do vento.

Livros de não-ficção

A Casa das Letras vai publicar Next Level, 44 Curvas até ao Moto GP, de Miguel Oliveira, a biografia do primeiro português a correr no Campeonato do Mundo de MotoGP. Pela Oficina do Livro vai sair Sanches Osório, Memórias da Revolução, um livro de Maria João da Câmara sobre o oficial católico e monárquico que aderiu desde cedo ao Movimento dos Capitães e que esteve no posto de comando do golpe militar que levou à Revolução de Abril.

A Dom Quixote vai lançar A Mais Breve História da Alemanha, de Júlio César a Angela Merkle, de James Hawes. O livro está à venda a partir de 26 de março. Pela Quetzal vai sair a Nova Gramática do Latim, de Frederico Lourenço, e pela Oficina do Livro Pedra de Afiar Livros e Outras Histórias de um Livreiro, uma coletânea de textos de Jaime Bulhosa escritos ao longo de dez anos. As Novas Rotas da Seda, de Peter Frankopan, O Abismo de Fogo: A Destruição de Lisboa, de Mark Molesky, Açores — O Canto das Ilhas, de Carlos Pessoa, e Entretenimento e Paixão na História do Ocidente, de Byung-Chul Han, vão sair pela Relógio d’Água neste mês de março.

A Nova Gramática de Latim de Frederico Lourenço é, de acordo com a Quetzal, a primeira publicada em Portugal desde 1974

A BookBuilders vai publicar Teorias da Arte. Do Modernismo à Actualidade, da historiadora de arte Isabel Nogueira, “um pequeno compêndio para um estudo breve dos vários movimentos artísticos”, afirmou a editora. A Gradiva vai editar Porque Fracassou o Liberalismo, de Patrick J. Deneen.

Livros infanto-juvenis

Pela ASA Infantil vai sair Os Gatos da Casa Amarela, o novo livro de António Mota com ilustrações de Marta Teives, e pela Oficina do Livro Infantil As Gémeas 13 — Novos Talentos no Colégio de Santa Clara, de Enid Blyton e Sara Rodi. A Nuvem de Letras vai publicar uma versão ilustrada de A Origem das Espécies, de Charles Darwin, pensada para os mais pequenos.

Uma Aventura no Fundo do Mar é o novo título da coleção de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada. Chega às livrarias a 30 de março. Pela Fábula vai sair: Depois, de Morris Gleitzman, O Duende Que Caiu da Lua, de Rita Mira com ilustrações de Carla Nazareth, e Guia para Curiosos sobre o Espaço.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt
Política

A sobrevivência do socialismo /premium

André Abrantes Amaral

O socialismo é a protecção de um sector contra os que ficam de fora. O desejo de ordem e a desresponsabilização é natural entre os que querem segurança a todo o custo.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)