O sol chegou e as temperaturas subiram na cidade que este fim de semana vê o melhor da moda nacional a passar, perdão, a desfilar.

Depois do aquecimento, que comece o ritmo, a correria e azáfama que só uma semana de moda merece. Quem espera pelos desfiles não desespera, antes pelo contrário. Testa combinações de cor, arrisca no calçado e vai buscar acessórios aos armários da família. Uma camisola feita em duas horas, uma gola de pelo da avó, uns óculos de sol do avô, fatos coloridos e macacões que dão nas vistas pelos melhores motivos. O street style de hoje pediu cor, arrojo e muita atitude.

Dentro de portas antecipa-se o inverno, mas lá fora a antecipa-se a primavera. A temperatura subiu, o sol entrou pelas janelas do edifício da Alfândega, o Douro foi o cenário perfeito para a fotografia postal, aquela que fica para a eternidade. Sim, porque a moda, apesar de efémera, é um amor para sempre.