O primeiro-ministro timorense pediu aos governantes para terem mais cuidado com os gastos com carros, combustível e viagens, que entre 2014 e 2017 atingiram 231 milhões de dólares ( 203,8 milhões de euros) , numa mensagem divulgada esta segunda-feira.

Taur Matan Ruak avançou os valores numa mensagem aos membros do Governo para que controlem mais este tipo de gastos nas contas do Estado, revelando o que se gastou entre 2014 e 2017, cerca de 203,8 milhões de euros.

Os dados divulgados pelo primeiro-ministro mostram que, em média, o Estado timorense gastou por cada dia desses quatro anos mais de 158 mil dólares ( cerca de 139 mil euros) neste tipo de despesas.

A mensagem foi deixada num encontro com altos cargos da Administração Pública, na semana passada, em Díli.

Assim, e segundo a mensagem divulgada pela página oficial do chefe do Governo, Timor-Leste gastou 142 milhões de dólares entre 2014 e 2017 para comprar e alugar carros, para a sua manutenção e para combustível.

Os anos de 2014 — com gastos de 47 milhões — e de 2015 — com gastos de 45 milhões — foram os de maiores despesas, com 28 milhões gastos em 2016 e 22 milhões em 2017, ano em que o país esteve parcialmente condicionado devido a processos eleitorais.

No caso de viagens, dentro e fora de Timor-Leste, o Estado gastou 89 milhões de dólares entre 2014 e 2017, com 2015 a ter o valor mais elevado (26 milhões), os anos de 2014 e 2016 registado 23 milhões e o ano de 2017 registado 17 milhões.

Taur Matan Ruak explicou que o objetivo é tentar ajustar estes gastos, segundo a nota divulgada.