Já há quem lhe chame “o padre destino” e “um herói”. Exagero? Nem por isso. Jean-Marc Fournier, o capelão da Corporação de Bombeiros de Paris, terá sido um dos grandes responsáveis pela preservação de algumas das maiores relíquias religiosas da catedral de Notre Dame, parcialmente destruída por um incêndio esta segunda-feira.

Já depois de o fogo deflagrar, o padre francês entrou “corajosamente” no interior da catedral parisiense para ajudar a retirar duas das relíquias mais importantes da histórica catedral francesa: uma Coroa de Espinhos que os fiéis acreditam conter partes da coroa usada por Jesus Cristo na crucificação e o santíssimo sacramento.

A notícia é dada pela Sky News, que cita um membro das equipas de emergência (por identificar) que refere: “O padre Fournier é um herói absoluto. Não mostrou nenhum medo e entrou [no edifício] imediatamente em direção das relíquias no interior da catedral, garantindo que seriam salvas”.

A informação foi corroborada por um editor da estação televisiva católica de França KTO, Etienne Loraillere, que confirmou que o capelão “entrou com os bombeiros na catedral de Notre Dame para salvar a Coroa de Espinhos e o Santíssimo Sacramento”. O jornalista divulgou ainda uma fotografia do padre no local, ao pé das equipas de emergência.

O capelão da Corporação de Bombeiros de Paris já tinha estado na sala de concertos Bataclan depois do massacre terrorista de 13 de novembro de 2015, em que morreram 89 pessoas, refere a Sky News, que acrescenta que ele se deslocou na altura à sala de espetáculos parisiense para rezar pelos mortos e confortar os feridos e familiares das vítimas.

A estação televisiva britânica acrescenta que o padre terá entre 50 e 60 anos e começou a sua carreira na Alemanha, tendo-se posteriormente mudado para França. Entre 2004 e 2011, trabalhou com a diocese das Forçadas Armadas francesa, acompanhando militares do país em vários pontos do mundo. Durante uma missão no Afeganistão, terá “sobrevivido a uma emboscada em que dez soldados foram mortos”.

A homenagem de um violoncelista junto à catedral

Extinto o fogo nesta madrugada, muitos parisienses procuram aproximar-se da catedral. O acesso ao locaal continua, no entanto, vedado. Isso não impediu que, o violoncelista francês Gautier Capuçon se deslocasse para perto do monumento parisiense para tocar uma peça em homenagem à história do edifício: “Après un rêve”, do compositor francês (e pianista e organista) do século XIX Gabriel Fauré. O título do tema pode ser traduzido para algo como “Depois de um Sonho”. O momento foi registado em vídeo e também em fotografias pela rádio Europe 1.

Nascido em 1981, antigo aluno distinto do Conservatório Superior de Paris e do Conservatório Nacional Superior de Música de Paris, Gautier Capuçon tem mais de uma dezena de álbuns gravados e lançados, com várias formações e em diferentes formatos. No final da pequena atuação junto à Catedral de Notre Dame, disse, citado pelo jornal francês Le Figaro: “Estava em casa quando vi as primeiras chamas. Não consegui resistir a vir aqui, tinha de ver isto pelos meus próprios olhos”.

[Notre Dame. O que se segue depois do fogo apagado?]