Hospital de São João

Crianças em contentores no Hospital de São João vão para edifício principal em junho

120

O Hospital revelou que a transferência das crianças da pediatria oncológica para o edifício principal ocorrerá em junho, na semana em que foi anunciado o abandono da construção da ala pediátrica.

O projeto para a construção da ala pediátrica tem 10 anos

JOSÉ COELHO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O Centro Hospitalar Universitário de São João, no Porto, avançou esta quarta-feira à Lusa que as crianças internadas em contentores serão transferidas para o edifício principal no próximo mês de junho.

“A transferência da pediatria oncológica, tal como referido anteriormente e divulgado publicamente, ocorrerá no mês de junho, tal como previsto”, respondeu a unidade hospitalar, depois de questionada pela Lusa sobre esta questão.

Há dez anos que o hospital tem um projeto para construir uma ala pediátrica, mas desde então o serviço tem sido prestado em contentores.

Esta segunda-feira, o presidente da Associação O Joãozinho, Pedro Arroja, adiantou à Lusa que vai abandonar definitivamente a construção da ala pediátrica, da qual tem titularidade, por ter levado ao “limite a sua missão mecenática”. Pedro Arroja contou que a associação “levou ao limite a sua missão relativa à construção por via mecenática da ala pediátrica”, tendo dado instruções ao consórcio das construtoras para levantar durante esta semana o estaleiro da obra que se encontra nos terrenos da unidade hospitalar.

O Joãozinho aguarda há mais de três anos que o Hospital de São João lhe ceda o espaço, cumprindo a cláusula 1.ª do acordo de cooperação, para prosseguir a empreitada, interrompida em março de 2016, recordou.

Em fevereiro, a ministra da Saúde, Marta Temido, reuniu no Porto com o presidente da Associação O Joãozinho, titular da empreitada, o porta-voz da Associação Pediátrica Oncológica do Hospital de São João e com elementos da administração do hospital para tentar estabelecer um acordo.

Contudo, nessa altura, não houve acordo entre as partes envolvidas no processo e a associação interpôs uma ação cível em tribunal para obrigar o hospital a libertar o espaço destinado à ala pediátrica. Dias depois, o hospital anunciou ter desencadeado os procedimentos legais para a tomada de posse administrativa do terreno. Nessa ocasião, a governante reafirmou que as obras da nova ala pediátrica começam no final deste ano ou início do próximo.

O parlamento aprovou em novembro, por unanimidade, a proposta de alteração do PS ao Orçamento do Estado para 2019, de forma a prever o ajuste direto para a construção da ala pediátrica.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Aborto

A defesa da vida

Rita Fontoura

Sendo o tema da defesa da vida tão relevante, aquilo que verdadeiramente o tornou interessante para a comunicação social foi o facto de o Patriarcado de Lisboa ter publicado os resultados.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)