Da bancada à tribuna, passando pela forma como o terceiro golo foi celebrado pelos suplentes, a vitória do Benfica em Braga foi um passo entendido por todos como quase decisivo para a conquista do Campeonato – assim se justifica, por exemplo, a corrida de cerca de 100 metros de Jonas e Taarabt quando estavam na zona de aquecimento para irem comemorar o terceiro golo de Rúben Dias ou os festejos mais efusivos do que é normal de Luís Filipe Vieira ao lado do homólogo António Salvador. No entanto, se há coisa que Bruno Lage nem quer ouvir falar são festas antecipadas… com algum humor à mistura.

“Vejam o que aconteceu com o Belenenses e o que sucedeu no Rio Ave-FC Porto. O que temos vindo a fazer é uma caminhada muito sólida, de final em final. Agora no sábado o Portimonense é mais uma final”, começou por referir na zona de entrevistas rápidas da Sport TV, depois de destacar a segunda parte como a chave para os encarnados darem a volta ao resultado.

“O que posso dizer aos adeptos depois desta vitória? Duas coisas: uma, para manterem a calma e o equilíbrio; a outra, para não darem pancadas no autocarro, porque é novo e pode amolgar, tal como o meu carro, à entrada e à saída. Vamos de final em final, temos mais uma final importante contra o Portimonense, e precisamos desse equilíbrio, calma e tranquilidade sempre a apoiarmos. Manifestaram apoio na chegada ao estádio, à saída do hotel, durante o jogo, foi fantástico. Vamos estar empenhados para vencer sempre como fizemos hoje”, comentou depois na conferência de imprensa, antes de voltar a recusar louros pessoais sobre a grande recuperação no Campeonato que permitiu ganhar quase dez pontos ao FC Porto na segunda volta.

“Já o disse e reafirmo: isto só é possível com este grupo de trabalho empenhado e motivado. Tem feito de mim treinador e está a  ser uma experiência e uma aventura fantásticas. Estamos felizes mas sábado temos novo jogo. Temos de colocar de lado todo o aspeto emocional e concentrarmo-nos no nosso jogo”, salientou o técnico encarnado, ciente da mais do que esperada receção de adeptos encarnados quando a equipa chegasse de Braga, algo que aconteceu já depois da meia-noite (00h25), com seis bandeiras na zona da rotunda Cosme Damião e algumas tochas vermelhas a darem outra cor à festa.

De referir que, à semelhança do que já tinha acontecido noutras ocasiões, os adeptos benfiquistas já tinham marcado presença em número significativo na saída da equipa para o Norte, para o estágio antes do encontro com o Sp. Braga, bem como na chegada à unidade hoteleira em Gaia onde esteve até duas horas antes da partida, onde estava preparada uma grande tarja com a frase “O nosso destino é vencer” entre algumas centenas de apoiantes. Na Pedreira, marcaram presença mais de dez mil encarnados, tendo havido algumas escaramuças na bancada oposta onde estavam os adeptos visitantes.