Elie Seidman, presidente executivo do Tinder, e Gillian Tans, responsável pela liderança do Booking, são alguns dos nomes de topo que voltam a Portugal para a edição de 2019 da Web Summit, a maior feira de empreendedorismo e tecnologia do mundo, mas há novidades como Randy Freer — presidente executivo do Hulu, um dos grandes concorrentes do Netflix –, Fernando Machado, responsável mundial de marketing do Burger King e Nikolay Storonsky, fundador e presidente executivo do banco digital Revolut. Os primeiro 200 oradores foram divulgados esta terça-feira na página oficial da Web Summit.

Além destes oradores, a organização deste evento tecnológico disse ao Observador que vai ter um novo “evento exclusivo e secreto” que vai juntar 500 startups “promissoras”. Este ano são esperadas também duas novas adições ao palco principal, com o MoneyConf a ir para Lisboa e o Venture a ter mais um dia. A conferência vai ter também dois novos temas focados nos videojogos (gaming) e no streaming (visualização de conteúdos de vídeo em tempo real através da internet, como faz o Netflix).

[No Twitter, Paddy Cosgrave, fundador e responsável pelo evento, anunciou os primeiros 200 oradores]

Este ano, vão também marcar presença mais políticos internacionais, como Nana Akufo-Addo, presidente do Gana. Brad Smith, responsável jurídico e presidente da Microsoft volta a Portugal e há uma novidade: Phil Spencer, o presidente executivo da Xbox, a secção de videojogos da empresa para concorrer com a Nintendo e a Sony, também vai estar presente.

Entre os presentes há ainda vedetas, como o surfista Garret McNamara, e responsáveis da indústria dos media, como Michael Peters, presidente executivo da Euronews. A edição de 2019 da Web Summit realiza-se de 4 a 7 de novembro no Parque das Nações, em Lisboa, na FIL.

No ano passado, o Governo e a Câmara Municipal de Lisboa assinaram um acordo com Paddy Cosgrave para que a Web Summit se realize em Lisboa nos próximos 10 anos. A contrapartida exige um investimento público de 11 milhões de euros por ano (110 milhões no total): 8 milhões serão assegurados pelo Turismo de Portugal e pelo IAPMEI. Os restantes 3 milhões serão provenientes do Fundo de Desenvolvimento Turístico de Lisboa, alimentado pelas receitas geradas com a taxa turística.

Na edição de 2018, passaram pelo Parque das Nações 69.304 pessoas, oriundas de 159 países, estiveram mais de 1.800 startups representadas e as conferências contaram com cerca de 1.200 oradores.

*Artigo atualizado às 16h25 com declarações da Web Summit ao Observador.