Eleições Europeias

Grande Oriente Lusitano. Maçonaria apela à votação dos portugueses a 26 de maio

981

O Grão-Mestre do GOL, Fernando Lima, sublinha que “os últimos atos eleitorais têm sido marcados por um elevado nível de abstenção" e que é necessário que os portugueses vão às urnas.

Grão-Mestre apela "ao voto nas candidaturas defensoras dos valores democráticos”

LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O Grande Oriente Lusitano (GOL), a mais antiga obediência maçónica portuguesa, apelou este domingo à “participação dos portugueses nas próximas eleições para o Parlamento Europeu [a 26 de maio] e ao voto nas candidaturas defensoras dos valores democráticos”.

Numa comunicação enviada à agência Lusa, assinada pelo Grão-Mestre do GOL, Fernando Lima, sublinha que “os últimos atos eleitorais têm sido marcados por um elevado nível de abstenção, tanto em Portugal como na generalidade dos países europeus, o que tem sido revelador de um preocupante alheamento dos cidadãos e dos povos relativamente à construção europeia”.

O GOL acrescenta que a União Europeia (UE) é o “melhor projeto coletivo para a construção da paz, um projeto assente, entre outros, nos pilares da liberdade, da igualdade, da solidariedade, da democracia, da justiça e da segurança, enquanto alicerces essenciais para a construção de uma melhor cidadania europeia”.

“A paz e o aprofundamento deste projeto democrático que coletivamente os povos e os Estados europeus têm vindo a construir não é, todavia, um dado adquirido. Um pouco por todo o Mundo e consequentemente também na Europa emergem e intensificam-se desafios que exigem uma cada vez maior e mais eficaz participação cidadã: o crescimento dos extremismos e dos populismos, o terrorismo, as migrações, as alterações climáticas, a globalização económica. Por isso, estas eleições para o Parlamento Europeu são cruciais para a construção do nosso futuro coletivo”, acentua Fernando Lima.

Oiça as melhores histórias destas eleições europeias no podcast do Observador Eurovisões, publicado de segunda a sexta-feira até ao dia do voto.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina
134

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Eleições Europeias

Os ventos que sopram da Europa

Jose Pedro Anacoreta Correira

É preciso explicar que o combate pela redução de impostos não significa menos preocupação social. É precisamente o inverso: um Estado menos pesado contribui para uma sociedade mais justa. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)