Foi o projeto Banco de Afetos, que desde 2016 reúne, forma e envia voluntários desde a escola para uma série de instituições como o Centro da Mãe, a Delegação da Cruz Vermelha da Madeira ou o Canil Vasco Gil, que deu a vitória à Escola Secundária Francisco Franco, no Funchal.

Ao todo, serão 197 os alunos atualmente voluntários do projeto, distinguido com o prémio “Escola Amiga da Criança”, uma iniciativa conjunta da CONFAP (Confederação Nacional das Associações de Pais), da Leya e do psicólogo Eduardo Sá. Os vencedores foram anunciados esta sexta-feira ao final da tarde, na Feira do Livro de Lisboa.

Foram 695 as escolas de todos os distritos do País concorrentes à segunda edição do prémio, que atribui 5 mil euros em livros Leya ao vencedor anual (mais 500 euros em livros a cada um dos vencedores por categorias), num total de 3086 candidaturas submetidas. Foram ainda atribuídos 1057 selos “Escola Amiga da Criança”.

A iniciativa, que tem o objetivo de “distinguir escolas que concebem e concretizam ideias extraordinárias, contribuindo para um desenvolvimento mais feliz da criança no espaço escolar”, tinha registado 1007 candidaturas na primeira edição, de onde saiu vencedora a Escola Básica e Secundária de Lousada Oeste, no Porto.

As outras vencedoras deste ano: Escola EB 1/JI de Santana, Madeira (categoria “Alimentação, Saúde e Ambiente”); Escola EB 2/3/S Águas Santas, Porto (categoria “Atividades extracurriculares e/ou interdisciplinares”); Escola EB 2/3/S Vila Franca do Campo, dos Açores (categoria “Cidadania e/ou Inclusão”); Escola EB 2/3 Dr. Carlos Pinto Ferreira, Porto (categoria “Digital”); Escola EB 1/JI Barrocas, Aveiro (categoria “Envolvimento família-comunidade”); Escola EBI/S das Lajes do Pico, Açores (categoria “Espaços Escolares”); e Escola EB 1 de Monserrate, também dos Açores (categoria “Segurança”).