Rui Vitória falou na manhã desta terça-feira no Programa da Cristina, onde admitiu que sente “mágoa” por ter deixado o trabalho no Benfica “a meio” — e revela que tem planos para voltar a treinar em Portugal, apesar de “o presente passar pelo estrangeiro”.

“Afastámo-nos mas não nos zangámos”, disse Rui Vitória, referindo-se a Luís Filipe Viera. Ainda assim, o técnico diz que sentiu alguma “mágoa por deixar o trabalho a meio” no Benfica, depois de ter sido despedido em janeiro. “O futebol é como os interruptores, liga e desliga. É a vida. O importante é não perder o foco”, destacou o campeão da Arábia Saudita pelo Al Nassr.

Quanto ao presente, o treinador afirma que continuará no estrangeiro. Os objetivos, diz, passam por “ir ganhando títulos, fazer boa figura, ser feliz”. Mas o treinador levantou o véu e revela que gostava de voltar a Portugal.

Quando estava em Guimarães, e tive hipóteses de ir para o estrangeiro, lembro-me de dizer que gostava de ficar em Portugal e ir até ao limite. Felizmente isso aconteceu, ganhei os títulos que havia para ganhar em Portugal e treinei um grande clube. Mas agora que saí do Benfica, já tenho aqui outras ideias para voltar cá. Há objetivos que se vão criando. Agora o presente passa pelo estrangeiro, mas no futuro quero voltar para Portugal”, disse o técnico português no programa.

Sobre a ida para o Al Nassr, Vitória diz que são “decisões que têm de se tomar muito rapidamente”. “Ou ia ou ficava cá e ainda bem que o fiz, que arrisquei. Fui recebido muito bem. Gosto de lá estar. Sinto-me bem, a segurança é boa, assim como a alimentação”, explicou o ex-treinador do Benfica.