Matosinhos

Matosinhos em Jazz regressa em julho e inclui Salvador Sobral e Ricardo Toscano

1.281

O festival Matosinhos em Jazz regressa em julho com concertos nos sábados e domingos de julho, às 18h00 e vai contar com os músicos portugueses como Salvador Sobral, Ricardo Toscano e Bruno Pernadas.

Nos três primeiros fins de semana, os concertos decorrem no coreto situado em frente à Câmara Municipal de Matosinhos

Emilio Naranjo/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O festival Matosinhos em Jazz regressa em julho àquela localidade do distrito do Porto com um cartaz que inclui os músicos portugueses Salvador Sobral, Ricardo Toscano, Bruno Pernadas e o israelita Avishai Cohen, foi anunciado esta quarta-feira.

O Matosinhos em Jazz, que arranca a 6 de julho e é de entrada livre, além de concertos inclui uma exposição, na qual quatro artistas portugueses — Bráulio Amado, Kruella D’Enfer, Catarina Glam e Pedro MKK – recriam capas icónicas de discos de jazz, de acordo com a promotora da iniciativa, num comunicado hoje divulgado.

Os concertos acontecem nos sábados e domingos de julho, às 18h00.

No primeiro fim de semana do festival, a 6 e 7 de julho, atuam, respetivamente, o saxofonista Ricardo Toscano, que “apesar da tenra idade (25 anos) destaca-se há muitos anos pelo seu arrojo artístico e visão progressiva do jazz”, e a cantora Inês Pimenta, que irá apresentar o álbum “Son of Daedalus”.

Para o segundo fim de semana, a 13 e 14 de julho, estão agendadas as atuações, respetivamente, do pianista britânico Joe Armon Jones, “que representa a nova cena jazz do Reino Unido”, e do guitarrista Bruno Pernadas, que irá “apresentar o seu multifacetado trabalho musical com incursões várias a nível estilísticos que viajam do jazz ao afrobeat passando pela improvisação.

No terceiro fim de semana, a 20 e 21 de julho, haverá concertos, respetivamente, do cantor Salvador Sobral, que irá apresentar o seu mais recente trabalho, “Paris, Lisboa”, e da trompetista Susana Santos Silva, que atuará com uma formação que inclui saxofone alto, flauta, piano, contrabaixo e bateria.

Nos três primeiros fins de semana, os concertos decorrem no coreto situado em frente à Câmara Municipal de Matosinhos, enquanto o “grande encerramento” do Matosinhos em Jazz acontece no último fim de semana de julho, na Praça Guilhermina Suggia.

No dia 26, a Orquestra Jazz de Matosinhos convida a cantora holandesa Fay Claasen. “Uma voz única que se une numa só entidade sonora com a Orquestra Jazz de Matosinhos numa noite especial”, refere a organização.

A última noite do festival, a 27 de julho, fica a cargo do contrabaixista israelita Avishai Cohen, “uma das maiores referências contemporâneas no contrabaixo de jazz, sendo compositor e vocalista”, com a Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música.

Durante todo o mês de julho, no Jardim Basílio Teles, junto à Câmara de Matosinhos, estará patente a exposição na qual Braulio Amado, Kruella D’Enfer, Catarina Glam e Pedro MKK recriam capas de discos de jazz.

O designer Bráulio Amado irá recriar a capa de “Naked City”, álbum do saxofonista norte-americano John Zorn, que data de 1990. Às artistas Kruella D’Enfer e Catarina Glam caberá recriar, respetivamente, os álbuns “Latin in Satin” (1958), da cantora norte-americana Billie Holiday, e “Brilliant Corners” (1957), do pianista norte-americano Thelonious Monk. O fotógrafo Pedro MKK irá recriar a capa de “Getz/Gilberto” (1963), do saxofonista norte-americano Stan Getz e do cantor brasileiro João Gilberto.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)