Foi uma pesada derrota para Recep Tayyip Erdogan. Afinal, foi mesmo ele, o Presidente turco, quem disse que “quem ganha Istambul, ganha a Turquia”. Pois bem, o seu partido, o AKP, perdeu a principal cidade do país no domingo, de acordo com resultados provisórios divulgados pela imprensa da Turquia.

Esta foi a segunda vez que os eleitores de Istambul foram às urnas este ano, depois de o AKP ter contestado o resultado da eleição de 31 de março, que perdeu por uma pequena margem, Na altura, o partido de Erdogan denunciou alegadas “irregularidades” na eleição e, em maio, o Alto-Comité Eleitoral da Turquia (YSK) anunciou a realização de novas eleições.

De acordo com a agência de notícias turca Anadolu, o candidato do AKP, Binali Yildirim, obteve 45,23% dos votos, contra os 53,86% conquistados por Ekrem Imamoglu, do CHP (Partido Republicano do Povo), principal partido da oposição. Uma diferença de cerca de 800 mil votos que contrastam largamente com a curta margem de 13 mil registada em março.

“Iniciámos hoje uma nova página em Istambul. Nela haverá justiça, igualdade, amor. Hoje 16 milhões de pessoas em Istambul refrescaram a nossa crença na democracia”, disse Imamoglu, num discurso transmitido pela televisão. “Isto não é uma vitória, é um novo começo”.

Yildirim já congratulou o opositor pela vitória provisória. “O meu rival Ekrem Imamoglu está neste momento à frente. Vamos tentar apoiá-lo em todo o trabalho que vai fazer em benefício dos habitantes de Istambul”, disse o candidato do partido do Governo, citado pela Anadolu.

Esta será a primeira vez que o AKP, partido conservador de Erdogan, não ficará a liderar a principal cidade turca.