Os preços das casas usadas em Portugal subiram 15,9% em junho, na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo o índice imobiliário de venda publicado esta terça-feira pelo Idealista. Na comparação com o primeiro trimestre, os preços aumentaram 4,5%, elevando para 1.932 euros/metro quadrado o valor que custa comprar casa em Portugal, de acordo com a mediana calculada pela plataforma de anúncios imobiliários.

Na comparação anual, é no norte do país que se registam as maiores valorizações, com uma subida de 23,8% nos preços das casas usadas. Já na área metropolitana de Lisboa, os preços subiram 15,6% na variação anual e 6,5% na comparação entre o segundo trimestre e os primeiros três meses do ano.

Fonte: Idealista

Os dados do Idealista demonstram que os preços das casas sobem em todas as regiões do país, exceto na região autónoma dos Açores (tanto na comparação homóloga como na variação trimestral).

O relatório faz, também, uma desagregação dos dados obtidos a partir dos anúncios que são afixados no portal e avança com dados relativos a cada concelho do país. Na evolução dos preços nos concelhos da área metropolitana de Lisboa, destaca-se a subida homóloga dos preços na zona da Amadora (24,5%) e de Sintra (22,2%).

As zonas mais baratas da área metropolitana de Lisboa são o Cadaval (646 euros/metro quadrado) e Sobral de Monte Agraço (713 euros/metro quadrado). Estes são, também, os únicos dois concelhos onde há uma variação negativa dos preços na comparação anual, -3,5% e -9,8%, respetivamente.

A nível nacional, Porto e Aveiro são os distritos onde os preços mais sobem (23,7% e 17,5%, respetivamente). No interior do país, porém, estão os distritos com preços mais baixos — Guarda e Castelo Branco têm preços por metro quadrado inferiores a 700 euros, mostram os dados divulgados pelo Idealista, que pode consultar na íntegra nesta ligação.