Foram vendidos mais carros com motor movido a gasolina do que gasóleo, no primeiro semestre de 2019, uma inversão da tendência que se verificava desde 2003. Os dados da ACAP – Associação Automóvel de Portugal indicam que na área dos ligeiros de passageiros foram vendidos 50.667 carros entre janeiro e junho, ao passo que na gasolina houve 65.797 veículos vendidos. Nos elétricos, foram vendidos 3.905 veículos, quase metade dos quais da marca Tesla, que passou a ser líder neste segmento.

Olhando o mercado automóvel como um todo, este registou uma quebra de 3,7%, para as 150.688 unidades vendidas. Mas houve uma ultrapassagem das vendas de carros a gasolina, em prejuízo do diesel. Dos mais de 128 mil veículos ligeiros de passageiros comprados até junho, 65.797 — ou seja, 51,2% — são veículos com motor a gasolina. Já a quota de mercado do gasóleo, nas vendas de carros novos, baixou para 39,4%, com 50.667 matrículas.

Os veículos como motorização alternativa aos motores de combustão já representam quase um décimo do mercado automóvel, 9,4%, em rigor.

Na União Europeia, há vários países onde a gasolina já supera o gasóleo na comercialização de novos veículos ligeiros, uma tendência que também ganha força pela circunstância de a maioria dos motores híbridos serem a gasolina e não a diesel.

Em janeiro, o secretário-geral da ACAP, Hélder Pedro, já admitia que o mesmo também deveria acontecer em Portugal, antecipando que em 2019 as vendas de carros a gasolina poderiam ultrapassar as do gasóleo.