Só no mês de maio foram concedidos 927 milhões de euros em novas operações de crédito para a compra de casa, segundo dados do Banco de Portugal divulgados esta terça-feira. É o valor mais elevado desde junho do ano passado, antes do “travão” imposto pelo Banco de Portugal no verão passado.

O valor representa, aproximadamente, o triplo do montantes concedidos em crédito à habitação na primeira metade de 2015. E indica que a atividade de concessão de crédito continua em alta mesmo com a recomendação feita pelo Banco de Portugal, há um ano, impondo limitações aos bancos como a redução da maturidade média dos empréstimos de 40 para 30 anos e, também, a limitação a 90% do valor do financiamento (em relação ao valor da avaliação).

Comprar uma casa para, depois, arrendar. (Onde) é um bom negócio?

Nos últimos meses, o valor de novos créditos vinha oscilando entre os 700 milhões e os 800 milhões, mas voltou a registar-se uma aceleração, para os 927 milhões de euros — um bom sinal para o mercado imobiliário, pese embora as estatísticas indiquem que uma boa parte das compras de imóveis são feitas com pelo menos metade do investimento em capitais próprios.

Mais casas compradas com dinheiro vivo em 2019