“Sempre quis ter o meu próprio negócio”, começa por dizer ao Observador Mariana Vieira de Campos, a portuense à frente da marca Demais. Aos 17 anos já fazia peças de bijuteria à mão e vendia aos amigos, mais tarde formou-se em marketing, mas a ideia de ter a sua própria marca nunca mais lhe saiu da cabeça.

No final de 2018 pensou em abrir um restaurante, no entanto o gosto pela moda falou mais alto. Inicialmente ponderou apostar no universo feminino, mas a oferta no mercado era tanta que desanimou. Foi graças ao feedback de homens amigos e familiares que se apercebeu da necessidade de existirem t-shirts “giras, com qualidade e a um preço acessível”. Foi com isto em mente que assaltou o armário do pai, pegou numa t-shirt branca básica e decidiu transformar o bolso, dando-lhe um padrão colorido e geométrico. O resultado agradou-lhe e resolveu avançar com a ideia, começou por fazer um curso de modelagem para perceber mais do assunto e agendar reuniões com fornecedores.

Das etiquetas ao logótipo, passando pelos moldes e pela escolha de tecidos, Mariana tomou conta de tudo. Apostou no lema “menos é mais” e no algodão como matéria-prima principal das peças 100% confecionadas em território nacional. Em t-shirts básicas, dividas entre as cores como o branco, cinza, rosa ou verde, personalizou cada bolso com tecidos onde reinam padrões coloridos e geométricos com vários motivos. “A intenção é produzir poucas quantidades de cada modelo de modo a que exista uma certa exclusividade”, diz.

Das t-shirts, a marca passou às camisas de linho com manga curta e há modelos na gaveta pensados para mulher e criança. “A nossa oferta vai para o adolescente com 16 anos ao homem de 50.” A Demais lançou recentemente uma loja online onde cada peça é batizada com um nome masculino “tipicamente português” e os preços vão dos 17€, nas t-shirts, aos 45€, nas camisas.