As autoridades do Irão apreenderam no dia 14 de julho uma “embarcação estrangeira” que dizem ter “contrabandeado” um milhão de litros de petróleo no Golfo Pérsico. A informação está a ser avançada esta quinta-feira por vários órgãos de comunicação internacionais.

O navio foi intercetado perto da Ilha Larak, ao largo da costa do Irão. A apreensão terá ocorrido a 14 de julho, mas só esta quinta-feira está a ser noticiada. Não há informações sobre quem é o dono da embarcação. Segundo a Sky News, foram detidas 12 pessoas que seguiam a bordo. 

A embarcação que o Irão arrestou depois de receber um alerta foi depois apreendido por ordem do tribunal, quando descobrimos que estava a contrabandear petróleo”, informou a Guarda iraniana na televisão local.

O combustível tinha como destino compradores estrangeiros. As autoridades afirmam que não foram apreendidos mais navios.

O petroleiro em questão poderá ser o “Riah”, embarcação que pertence aos Emirados Árabes Unidos e que desapareceu em águas iranianas no domingo.

A apreensão deste navio surge numa altura de grande tensão entre Irão e Reino Unido, depois de os britânicos terem arrestado um petroleiro iraniano. O “Grace 1” foi arrestado ao largo do território britânico de Gibraltar, no extremo Sul de Espanha, numa operação que o Irão classificou como “pirataria” em alto mar.

O presidente iraniano, Hassan Rohani, avisou na altura que o Reino Unido irá sofrer consequências. “Deixo um aviso aos britânicos: foram vocês que tiveram a iniciativa e serão vocês a sentir as consequências”, afirmou Rohani.

O ministro da Defesa do Irão, Amir Hatami, também prometeu que o arresto do “Grace 1” não ficará “sem resposta”. Teerão admitiu que o navio transportava petróleo iraniano, mas negou que fosse para a Síria.

Artigo atualizado às 14h00. Os primeiros relatos de órgãos de comunicação social iranianos diziam que o navio apreendido levava a bordo um milhão de barris de petróleo. Informação foi entretanto corrigida para um milhão de litros de petróleo.