Como muitas outras histórias, também esta podia começar com “era uma vez dois amigos que apostaram…”. Em cima da mesa estava a capacidade, ou não, de um Smart Fortwo realizar a manobra tão popular em filmes do 007, conhecida como J-Turn. Na essência, trata-se de efectuar a inversão de marcha em andamento – manobra a que os bons (e os maus) da fita recorrem para fugir aos apertos ou aos seus perseguidores.

Mas isso é nos filmes, onde na maior parte das vezes não são os actores, mas sim os duplos profissionais, que realizam a manobra, aos comandos de veículos ideais ou preparados para o efeito. Neste caso, o condutor predispôs-se a realizar o J-Turn num Smart de dois lugares, veículo estreito, alto e com um centro de gravidade pouco favorável, ou seja, a receita ideal para o desastre.

O vídeo com a “habilidade” foi publicado por Charlie Burns, que muito provavelmente era o operador da câmara, isto é, do telemóvel que registou o desfecho da aposta. O Smart ganhou velocidade em marcha-atrás, virou repentinamente o volante para um dos lados e travou, levanto o carro a rodar e a ficar apontado em sentido contrário. Só que, como é possível ver no vídeo, a “coisa” não correu bem, como seria de esperar. Sem querer estragar as expectativas, podemos avançar que o dono do Smart não recebeu os cerca de 20€ que tinha apostado…

Curiosamente, este não foi a primeira manobra com final “infeliz” de um Smart desta geração, como se pode constatar neste outro vídeo em que dois jovens também acabaram de pernas para o ar – ou melhor, “de pernas para o lado” – depois de tentar uma manobra similar, mas a apenas 16 km/h.