O arcebispo José Tolentino Mendonça foi a personalidade portuguesa escolhida para presidir às comemorações do Dia de Camões, de Portugal e das Comunidades Portuguesas no próximo ano, anunciou o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa à margem da apresentação do livro “Dêem-nos alguma coisa em que acreditar. O discurso do 10 de Junho e outros textos” de João Miguel Tavares.

Em declarações aos jornalistas, o Presidente da República descreveu Tolentino Mendonça como “uma figura conhecida pela sua independência, pela sua criatividade, por dar voz a setores importantes da sociedade portuguesa, por fazê-lo de uma forma que valoriza a democracia portuguesa e que valoriza o pluralismo”. “Isso esteve presente em todas as escolhas desde o início”, afirma Marcelo Rebelo de Sousa.

Marcelo diz ser “uma honra” que José Tolentino Mendonça tenha aceite o convite para discursar no 10 de junho de 2020, “apesar das funções que exerce na Santa Sé”, onde é arcebispo titular de Suava: “É um homem do diálogo. É um homem da cultura, e um poeta sobretudo, mas também filosofo e ensaísta”, apresentou o Presidente da República. A decisão já foi anunciada na página da Presidência. As cerimónias serão no Funchal.