Portugal apoia a criação de um parlamento juvenil na Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), um desafio e uma oportunidade para que os jovens possam participar no espírito da comunidade lusófona.

A posição foi defendida nesta quarta-feira pelo Secretário de Estado da Juventude e do Desporto de Portugal, João Paulo Rebelo, à margem da XII Conferência de Ministros da Juventude e Despostos da CPLP, que se realiza em Luanda, capital de Angola.

Em declarações aos jornalistas, o governante português considerou “muito positiva” a criação de um parlamento juvenil lusófono, lembrando que Portugal já tem esta iniciativa há muitos anos. “É absolutamente fundamental, eu digo muitas vezes no quadro nacional, em Portugal, a juventude é uma faixa e é uma fatia muito relevante da nossa população e nós não podemos prescindir da sua energia, da sua capacidade transformadora da nossa sociedade”, referiu.

João Paulo Rebelo sublinhou que a inexistência de um envolvimento dos jovens na sociedade, torna qualquer país mais pobre, sendo “absolutamente fundamental criar as condições de participação dos jovens”.

“E esta ideia de termos um parlamento juvenil no quadro da CPLP é no fundo estar a fazer um desafio, mas mais do que um desafio, criar uma oportunidade para que os jovens possam participar uma vez mais também no espírito desta comunidade”, referiu.

A proposta de criação de um parlamento juvenil da CPLP é de São Tomé e Príncipe e vai ser também abordada neste encontro de Luanda.

Segundo o ministro da Juventude e Desportos de São Tomé e Príncipe e presidente da XII Conferência de Ministros da Juventude e Desportos da CPLP, Vinício de Pina, este desafio foi aprovado pela conferência de ministros, existindo uma data prevista, que será o mês de novembro deste ano para a sua concretização.

“Neste momento vamos trabalhar no termo de referência para poder de facto realizar este primeiro parlamento juvenil, mas estamos convencidos que há todas as condições necessárias para que possamos acolher em São Tomé”, referiu o ministro.

Vinício de Pina disse que a criação de um parlamento juvenil da CPLP servirá de um espaço para que a juventude reflita as problemáticas que existem na comunidade.

“Estamos cientes que mais do que metade da população da CPLP são jovens e a problemática da juventude são diversas, sobretudo a questão do emprego, a formação, entre outras, hoje discute-se muito a questão da mobilidade dentro da nossa comunidade, há um conjunto de temas que a própria juventude deve refletir, discutir, no sentido até de indicar pistas para que os governantes possam apropriar-se e criar políticas para solucionar essas problemáticas”, frisou.

O governante são-tomense avançou que no encontro vão ser igualmente abordadas a realização dos próximos jogos desportivos da CPLP em Timor, onde será feita uma apresentação mais detalhada sobre o assunto.

“Mas há toda esta organização já a ser feita e com acompanhamento de uma comissão técnica, mas estamos convencidos que, à semelhança daquilo que está sendo a bienal em Angola, no próximo ano iremos acolher os jogos Desportivos da CPLP”, disse.