Afinal, sempre há uma reunião na segunda-feira entre os motoristas, os patrões e o Governo. Mas não envolve o Sindicato dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), que nem sequer foi convidado. O encontro, agendado para as 15h00, decorre no Ministério das Infraestruturas e da Habitação, e junta à mesa associação patronal, FECTRANS e o Executivo. Em discussão estará o contrato coletivo de trabalho, num processo negocial que se prolonga há vários meses.

A garantia foi dada ao Observador pelo porta-voz da ANTRAM, André Matias de Almeida, depois de Pedro Pardal Henriques, representante do SNMMP, ter dito à RTP3 que pediu ao Governo uma nova reunião para “procurar consenso e evitar a greve”, acrescentando que “a reunião foi informalmente aceite pelo Ministério das Infraestruturas” e deverá realizar-se na próxima segunda-feira, dia 5 de agosto. Precisamente o dia em que a ANTRAM se reúne com Governo e FECTRANS.

“Acreditamos que o Dr. Pedro Pardal Henriques, num golpe de oportunismo, tentou juntar-se a uma reunião da qual tomou conhecimento, mas que naturalmente não o podia envolver porque o encontro pressupõe um bom ambiente negocial”, disse André Matias de Almeida. A FECTRANS não entregou um pré-aviso de greve para dia 12. Mas isso não quer dizer que na reunião de segunda-feira as partes não falem sobre a paralisação de dia 12 nem sobre os preparativos necessários para a minimizar, caso ocorra.

Ao Observador, o advogado da associação patronal já tinha dito que não recebeu nenhuma notificação para a reunião pedida pelo SNMMP ao Governo, mas que, ainda que tal tivesse acontecido, não aceitaria sentar-se à mesa com o sindicato enquanto o pré-aviso de greve estiver em cima da mesa.

O Observador tentou contactar Pedro Pardal Henriques, mas não obteve resposta até ao momento.